O Jogo ao Vivo

Desporto

Carriço pode render 12 milhões

Carriço pode render 12 milhões

O Atlético de Madrid pondera avançar para a contratação de Daniel Carriço, caso falhe a aquisição de Fanni, do Rennes. Os colchoneros ponderam chegar aos 12 milhões de euros, mas têm armas para reduzir o valor, como o que resta pagar de Sinama-Pongolle.

Daniel Carriço pode ser alvo de uma oferta por parte do Atlético de Madrid dentro de pouco tempo. O emblema espanhol tem as atenções viradas para o francês Fanni, do Rennes, mas as negociações estão complicadas e a segunda hipótese para Quique Flores é precisamente o central leonino.

De acordo com informações veiculadas ontem em Espanha, os colchoneros estarão na disposição de chegar aos 12 milhões de euros para contar com o promissor defesa leonino, cuja cláusula de rescisão é de 20 milhões de euros.

No entanto, a formação de Quique Flores conta, ainda, com outra arma para poder negociar. Os leões têm de pagar duas tranches da transferência de Sinama-Pongolle, algo que pode ser utilizado para abater numa eventual transferência.

No entanto, a SAD leonina quer garantir ao técnico Paulo Sérgio as melhores armas para poder lutar pela conquista do título nacional e Daniel Carriço é visto como um dos esteios da equipa, pelo que as negociações não se afiguram fáceis para o Atlético conseguir os seus intentos.

A vantagem dos colchoneros é o facto de os leões necessitarem de dinheiro para concretizar as contratações que pretendem e, ao mesmo tempo, a ambição de Carriço em dar o salto para um campeonato com maior visibilidade.

Seja como for, é um processo que ainda está numa fase muito embrionária, sendo que ainda não há qualquer contacto oficial entre os clubes.

Noutro plano, o das entradas, o avançado Muriqui, do Atlético Mineiro, que estaria nos planos dos leões, negou ontem ter recebido qualquer proposta. “Ate agora não sei de nada. Não falei com o meu empresário. Vamos ver esta semana como vai ser. Conforme for, vocês vão saber se eu fico ou não. Acredito que continue, até porque tenho contrato em vigor”, concluiu.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG