O Jogo ao Vivo

Liga dos Campeões

César Peixoto elogia Conceição: "F. C. Porto anulou Cristiano Ronaldo"

César Peixoto elogia Conceição: "F. C. Porto anulou Cristiano Ronaldo"

O F. C. Porto disputa esta terça feira frente à Juventus, em Turim, um lugar nos quartos de final da Liga dos Campeões. No jogo da primeira mão, os campeões nacionais venceram os italianos, por 2-1. Cristiano Ronaldo praticamente passou ao lado do jogo. César Peixoto refere que isso se deveu à força coletiva dos dragões.

"O F. C. Porto anulou-o coletivamente. A Juventus não conseguiu apoiar o Cristiano, a bola não lhe chegou. O F. C. Porto caiu em cima da Juventus e, ao fazê-lo, nunca deu espaço ao Cristiano", analisou o treinador e antigo jogador, entre outros, de F. C. Porto e Benfica.

Em entrevista ao portal transalpino "tuttomercatoweb", César Peixoto prosseguiu com elogios a Sérgio Conceição. "Não tenho dúvidas de que está pronto para dirigir uma grande equipa de uma grande Liga. Está a fazer um trabalho fantástico no F. C. Porto. Quando ele chegou, o clube não estava muito bem, mas em três anos ganhou duas vezes o campeonato e também está a fazer as coisas bem na Europa. Tem experiência como treinador, como jogador é desnecessário falar...", afirmou César Peixoto.

E prosseguiu no mesmo tom: "O Sérgio é tão competitivo como foi enquanto jogador. É exigente, taticamente bom, trabalha muito a nível ofensivo e as suas equipas marcam muitos golos. O F. C. Porto tem qualidade, tem uma equipa organizada, que pressiona logo na primeira fase de construção dos adversários".

Considerando que Paulo Fonseca "está a fazer um bom trabalho na Roma" com um estilo de jogo que particularmente lhe agrada, César Peixoto foi confrontado com o sucesso vários treinadores portugueses, como por exemplo Mourinho, Villas-Boas, Nuno Espírito Santo, Paulo Fonseca, Jorge Jesus, Sérgio Conceição e Ruben Amorim. E reagiu a pronto.

"Nós, treinadores portugueses, somos curiosos. Queremos aprender cada vez mais, queremos fazer cada vez melhor. Estudamos, aprendemos, somos organizados. Somos profissionais, acreditamos nas nossas equipas técnicas. O treinador português adapta-se, estuda a cultura do país, os jogadores, analisa como estruturar melhor a equipa. Somos, culturalmente, técnicos com vontade de aprender e melhorar. Nós estamos atentos a cada detalhe e isso faz a diferença", analisou César Peixoto para concluir, depois, sobre a própria curta carreira de treinador.

"Estou a começar. Sou ambicioso, organizado, apaixonado. Já tive a oportunidade de treinar na Liga portuguesa e agora estou à espera, a estudar e avaliar as melhores oportunidades para voltar a trabalhar. Também gostaria de treinar noutros países, mas vou passo a passo, dia a dia", rematou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG