F. C. Porto

Com cabeça para decidir um treininho bem intenso

Com cabeça para decidir um treininho bem intenso

Dragões, sem hipóteses de apuramento, vencem vila-condenses à procura de um milagre. Pepê, recuperado da covid-19, marcou o único golo.

O último jogo do Grupo D da Taça da Liga só não era um simples cumprir de calendário porque o Rio Ave ainda tinha ténues esperanças de seguir em frente - necessitava de ganhar por três golos de diferença -, e, por isso, o Estádio do Dragão assistiu a uma espécie de treino em modelo competitivo que serviu, sobretudo, para dar minutos aos elementos menos utilizados pelas duas formações. Ainda assim, os pouco mais de quatro mil adeptos que desafiaram o frio e mais um teste de covid viram alguns momentos de bom futebol e aplaudiram o regresso à competição de Pepê, autor do único golo do encontro.

Já sem hipóteses de seguir em frente e sem o técnico principal no banco (ver breve), o F. C. Porto teve três estreias absolutas no onze inicial - o guarda-redes Cláudio Ramos e os centrais João Marcelo e Zé Pedro -, e muitas outras ao longo dos 90 minutos. Os dragões tiveram um controlo quase absoluto frente a uma formação vila-condense bem armada, mas que só por uma vez ameaçou a baliza azul.

Classe em forma de passe

O primeiro protagonista foi Sérgio Oliveira, com um remate muito perigoso, antes de Fábio Vieira assumir o papel principal. O médio assinou dois passes absolutamente fantásticos para Corona que, no primeiro lance, permitiu a defesa de Léo Vieira e, na recarga, acertou no poste, antes de perder tempo de remate no segundo desses momentos. O guarda-redes do Rio Ave também negou a festa a Toni Martínez, logo a abrir a segunda parte, antes do cronómetro se começar a arrastar até aos 78 minutos, quando os dragões pediram penálti por carga sobre Pepê.

As grandes emoções estavam, porém, guardadas para o minuto 83: em contra-ataque, Zé Manuel fez brilhar Cláudio Ramos e, na resposta, Pepê, recuperado da covid-19, marcou de cabeça, após uma jogada assinada a meias por Danny Loader e Gonçalo Borges.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG