Igualdade de Género

Comité dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 tem mais 12 mulheres

Comité dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 tem mais 12 mulheres

O comité responsável pelos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 nomeou 12 mulheres para a direção executiva do organismo, uma decisão que surge depois do ex-presidente do comité, Yoshiro Mori, ter sido obrigado a demitir-se por tecer comentários ofensivos sobre as mulheres.

Seiko Hashimoto, a nova presidente do comité organizador e responsável pela mudança, pretende que as mulheres representem 40% dos membros da administração.

"Em relação à promoção da igualdade de género, acreditamos que é necessário trabalhar com sentido de rapidez e produzir resultados sólidos, a fim de restaurar a confiança no comité organizador", disse Hashimoto no início da reunião do conselho de administração.

Para receber as novas mulheres, o número de membros do conselho passou de 35 para 45. O comité responsável pela organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 conta agora com 19 mulheres entre os seus membros, elevando a proporção de mulheres de 20% para 42%.

As mudanças, cinco meses antes do início dos jogos, vêm depois da indignação pública provocada pelos comentários do antigo presidente do comité de que as mulheres falavam demasiado nas reuniões.

"As reuniões dos conselhos de administração com a presença de muitas mulheres demoram demasiado tempo. Se for aumentado o número de membros femininos e o tempo de intervenção não for limitado, será mais difícil concluí-las, o que é irritante", declarou na altura Yoshiro Mori.

PUB

Depois de uma chuva de críticas, Mori retirou-se do cargo e foi substituído por Hashimoto, uma antiga vencedora da medalha de bronze olímpica em patinagem.

O comité organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio emprega cerca de 3.500 pessoas, mas será dissolvido após a realização dos Jogos Olímpicos. Por isso, é pouco provável que a medida tenha impacto a longo prazo.

Em 2019, o Japão ocupava a 121ª posição entre os 153 países no ranking de igualdade de género do Fórum Económico Mundial. É raro encontrar mulheres em cargos de liderança ou nas reuniões de conselhos de administração no país asiático.

Jogos Olímpicos em tempos de pandemia?

Hashimoto deve reunir-se, esta quarta-feira, com o presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Bach, o presidente do Comité Paraolímpico Internacional, Andrew Parsons, o governador de Tóquio, Yuriko Koike, e o ministro olímpico, Tamayo Marukawa, para estudarem as condições de realização dos próximos Jogos Olímpicos.

É provável que o principal tema de discussão esteja relacionado com a permissão de entrada de adeptos nos recintos olímpicos, e se algum adepto do estrangeiro será autorizado a entrar no Japão para assistir ao espetáculo desportivo.

As competições olímpicas adiadas estão marcadas para começar a 23 de julho, seguidas depois dos Jogos Paraolímpicas, a 24 de agosto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG