F. C. Porto

Conceição confirma ausência de Pepe numa das "deslocações mais complicadas da época"

Conceição confirma ausência de Pepe numa das "deslocações mais complicadas da época"

O treinador do F. C. Porto fez a antevisão do duelo com o Gil Vicente, da sétima jornada do campeonato, voltando a não contar com o capitão de equipa, bem como com o guarda-redes argentino Marchesín.

"O Marchesín ainda está a fazer readaptação ao treino competitivo e não está a 100%. Está clinicamente apto, mas ainda com limitações. Quanto ao Pepe, ainda não estará apto para este jogo, infelizmente", afirmou Sérgio Conceição, deixando em aberta a hipótese do defesa central recuperar a tempo do duelo com o Liverpool, na próxima jornada, da segunda jornada da Liga dos Campeões.

Mas antes do mediático embate com os "reds" há um jogo em Barcelos frente a uma equipa "muito bem organizada" e que pode representar, segundo o responsável portista, "uma das deslocações mais difíceis da temporada".

"Temos de ser uma equipa forte para ganharmos. [O Gil Vicente não vence há quatro jogos] Mas também não perdeu nas duas últimas jornadas. É uma equipa consistente. Podíamos pensar que joga no erro do adversário, mas não é nada disso: está nas cinco equipas com mais posse de bola no campeonato. É uma equipa consistente e nunca é fácil jogar contra as equipas do Ricardo Soares", justificou o técnico dos dragões.

Sérgio Conceição voltou a ser questionado sobre o facto de Wendell, Vitinha e Fábio Vieira terem festejado, à parte da restante equipa, um dos golos frente ao Moreirense e o treinador deu uma resposta bem-humorada: "Dos abraços e beijinhos? Não me interessa. Interessa é que a equipa marque golos, depois a quem se dá beijos ou abraços não interessa. Pelos vistos, não me preparei tão bem para esta conferência como costumo, mas prometo que na próxima respondo. Quem eram? (risos) Vou questioná-los".

Fábio Vieira foi um dos destaques na goleada frente ao conjunto de Moreira de Cónegos, assinando três assistências e Conceição não escondeu o orgulho por ver a evolução dos atletas que treina.

"Potenciar jogadores é o nosso trabalho"

PUB

"Esse, no fundo, é o nosso trabalho. Não só com jogadores da formação do F. C. Porto, mas de toda a gente: potenciar as capacidades deles. Sinto-me orgulhoso de ter jogadores que atingem patamares elevados: a equipa e o clube ganham com isso. É a minha obrigação fazê-los crescer. Não é só no campo: hoje em dia não é fácil incutir o que é mais importante nos jovens, que hoje, e atenção que estou a falar no geral, é menos focado do que eram há uns anos. Não é fácil, mas faz parte do nosso trabalho", alertou.

Ainda sobre Fábio Vieira, qual a posição que melhor se adequa às características do internacional sub-21? "Depende do que o treinador pede. A nossa base é em 4x4x2, sem bola vê-se melhor, mas com bola eu quero que alas ocupem espaço interior e laterais se projetem. O Fábio, naturalmente, vai mais para o seu espaço - interior -, mas consegue interpretar bem qualquer uma dessas posições. Do meio-campo para a frente: vai ser sempre médio ofensivo ou ala com movimentos interiores", garantiu.

No início da quinta época à frente da equipa portista, Sérgio Conceição foi questionado sobre se o atual plantel é o mais equilibrado que já teve no F. C. Porto: "Depende de como cada um queira ver as coisas. Quando cheguei, e foi um ano difícil em que quase não fizemos contratações, mas tínhamos Casillas, Maxi, Brahimi, Aboubakar... Ter mais opções depende do que os jogadores derem, são eles que me dão essas respostas. Fico muito contente, e sinto-me privilegiado, ao ver a segunda parte do jogo com o Moreirense, mas na primeira parte não foi bem assim. Tivemos sempre plantéis equilibrados, depois pode haver um sector ou outro com mais soluções", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG