Mundial 2022

Conceição deseja "boa sorte" à seleção e elogia Taremi e Eustaquio

Conceição deseja "boa sorte" à seleção e elogia Taremi e Eustaquio

Na antevisão do jogo da Taça da Liga com o Mafra, o técnico portista falou do Mundial e congratulou-se com o tempo de compensação que os árbitros têm dado na prova

A poucas horas do Portugal-Gana, Conceição deixou uma palavra de incentivo à seleção lusa. "Aproveito para desejar boa sorte à nossa seleção, bem como aos treinadores portugueses que estão no Campeonato do Mundo, embora dois deles se defrontem na fase de grupos [Fernando Santos e Paulo Bento no Portugal-Coreia do Sul] e aí, naturalmente, desejo uma vitória portuguesa. Também desejo boa sorte a todos os jogadores do nosso campeonato que foram ao Mundial, principalmente os do F. C. Porto", afirmou o técnico do F. C. Porto, satisfeito com o que viu até aqui de Taremi, ao serviço do Irão, e Eustaquio, pelo Canadá.

"Taremi esteve igual a ele próprio. Muito concentrado no penálti que marcou e cheio de inteligência no outro golo, numa ação rápida em que, como já disse, ele percebe melhor do que os outros o que vai acontecer. O Eustaquio jogou sempre com muito compromisso em campo e está cada vez melhor. Fico contente e espero que isso também aconteça também com os outros", acrescentou, referindo-se a Diogo Costa, Pepe e Otávio, que jogam esta quinta-feira, bem como a Grujic, que poderá entrar em ação no Brasil-Sérvia.

PUB

Questionado sobre o tempo de compensação que tem sido dado pelos árbitros no Mundial, muito maior do que o habitual, Sérgio Conceição também se disse satisfeito, no contexto de uma "guerra" antiga que tem travado pelo aumento do tempo útil de jogo no campeonato português. "Não sei se posso falar sobre isso porque houve uma vez que falei, na antevisão de um jogo com o Marítimo, e fui castigado e processado. Depois não deu em nada porque seria ridículo. Penso que o tempo que tem sido dado é justo e esse é um dos aspetos positivos deste Mundial. Já vi jogos com 14 minutos de descontos. Não entendo quando não se dá a compensação adequada", referiu.

Sobre a Taça da Liga e o jogo de sexta-feira com o Mafra, o treinador dos dragões espera que seja o ponto de partida para uma prestação "mais competente" do F. C. Porto nesta competição, cujo troféu é o único que não consta do museu do clube azul e branco.

"Dou os parabéns à Liga por conseguir que esta prova se dispute neste período. É preciso coragem... Quero os jogadores motivados para este jogo e peço aos adeptos para aparecerem no estádio, apesar da hora tardia. É importante começar bem esta competição, pois é um título que poderemos conquistar em breve. Desde que cheguei, com exceção da época passada, tivemos sempre boas prestações. Fomos a duas finais, uma com o Sporting, que perdemos nos penáltis depois de termos sofrido um golo nos descontos, e outra com o Braga, com um golo mesmo a acabar", disse.

"Não podemos entrar em superstições. A Taça da Liga não está amaldiçoada para o F. C. Porto. Acredito no trabalho e vamos dar tudo para sermos um pouco mais felizes do que nos últimos anos.", sublinhou, negando ainda que o plantel dos dragões tenha tido uma semana de férias: "Tiveram três dias de descanso. Nos outros dias, os jogadores trabalharam, em permanente comunicação com a equipa técnica".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG