F. C. Porto

Conceição diz que agora é Amorim que anda "aziado"

Conceição diz que agora é Amorim que anda "aziado"

O treinador do F. C. Porto considera que o clássico deste sábado "é muito importante, mas não decide nada". Sobre a saída de Matheus Nunes do Sporting, Sérgio Conceição disse que agora é a vez de Ruben Amorim ficar com azia

"Os jogos são sempre importantes e nunca sabemos qual será o mais importante para definir o campeão. Costumo dizer que estes clássicos valem seis pontos, pelos três que o adversário não ganha e pelos três que somamos se vencermos. Desta vez, como estamos apenas à terceira jornada, este vale 4,5 pontos", ironizou Sérgio Conceição, na antevisão do duelo com o Sporting.

Sobre a saída do médio Matheus Nunes do clube leonino, em véspera da viagem ao Dragão, o treinador foi claro. "Já li muitos títulos a dizer que eu ando aziado. Agora cabe ao Ruben [Amorim] andar também um bocadinho. O Matheus Nunes era um jogador bastante importante no Sporting. Não estará ele, estará outro. Ficamos sempre mais pobres com estas saídas, mas é algo normal no campeonato em que estamos", referiu.

PUB

Em relação à equipa portista, após uma vitória acompanhada de uma exibição sofrível em Vizela, Conceição carregou na tecla da motivação: "O meu alerta é diário. No jogo anterior, houve mérito do adversário e algum demérito nosso, pela forma como jogámos. O nosso trabalho durante a semana é preparar a equipa e os jogadores para ganhar os jogos. Os campeões são aqueles que conseguem estar sempre motivados".

Ainda em alusão à partida de Vizela, o técnico dos dragões comentou o cartão amarelo que levou, o terceiro noutros tantos jogos da presente época. "Eu nem sabia que o amarelo era para mim. Foi por estar a falar com o Pepe fora da área técnica. Percebo que se esteja a tentar acalmar os bancos, mas em que sentido?", perguntou, acrescentando: "Se o quarto árbitro tiver o cuidado de me avisar, eu vou para a 'casota'. Mas se é para estar amarrado no banco, eu digo já ao presidente que não consigo. Tem de haver regras, mas se não há faltas de respeito ou insultos, é um exagero".

Sem comentários sobre o mercado, que fecha daqui a menos de duas semanas, Conceição deixou no ar a ideia de que, sem reforços para colmatar todas as saídas, o plantel não tem armas para se bater pelos mesmos objetivos da época passada. "Como digo sempre, o mercado fica à porta do Olival. Mesmo que não tivesse entrado ninguém e com as saídas que houve, eu diria que tinha um plantel capaz. Mas capaz para quê?". Ficou a questão...

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG