F. C. Porto

Conceição: "É lógico que o Clássico devia ter sido adiado"

Conceição: "É lógico que o Clássico devia ter sido adiado"

O treinador do F. C. Porto lamentou a forma como teve de preparar o duelo deste sábado com o Sporting, às 20.30 horas em Alvalade, não contando com vários internacionais. Três deles - os colombianos Uribe e Luis Díaz e o mexicano Corona - só se juntam à comitiva já em Lisboa.

O primeiro clássico do campeonato 2021/22 fica marcado, sem dúvida, pelas datas FIFA, mas não retira importância ao momento, tal como admitiu Sérgio Conceição, já depois de lamentar a morte do antigo presidente da República e Dragão de Honra, Jorge Sampaio.

"São sempre jogos importantes, que valem os três pontos que podemos ganhar e os três que o adversário não ganha. Vale seis pontos nesse sentido. É importante como todos os do campeonato. Gostava de defrontar o atual campeão nacional noutras condições, mas as coisas são o que são. Temos de apresentar a melhor equipa possível para o melhor resultado possível: a vitória", começou por dizer o técnico dos azuis e brancos, não escondendo que, na sua opinião, o Sporting teve a vida mais facilitada nestas duas últimas semanas.

"Nós saímos prejudicados na preparação. Temos mais mil e tal minutos nas pernas que o adversário, mais 200 mil quilómetros. Ouvi um comentador dizer que isso não é importante por estarmos no início da época, mas isso é uma estupidez. Hoje à uma e meia da manhã estava a ver o Luis Díaz marcar um golo e só se junta a nós hoje à noite", destacou.

"Preparar o jogo nestas condições, depois de uma semana e meia com 10 jogadores... Estamos habituados a fornecer seleções com os nossos jogadores, mas não é normal esta calendarização", acrescentou Conceição antes de ser questionado, diretamente, se o clássico deveria ter sido adiado.

"É lógico, não há outra resposta que possa dar. Não faz sentido fazer um jogo do campeonato nestas condições", afirmou, sem querer, depois, comentar as escolhas do selecionador nacional, Fernando Santos.

PUB

Fé nos jogadores e de acordo com Corona

"Temos de arranjar soluções, com o que temos no plantel, para ganhar o jogo. Os nossos departamentos desportivo e clínico vão estar em cima dos jogadores para depois decidirmos quem vai a jogo. Sem lamúrias e lamentações. Depois do jogo não me vão ouvir a falar disto dos jogadores chegarem em cima da hora", prometeu o técnico, não colocando em dúvida as lesões que tiraram os sportinguistas Gonçalo Inácio, Pedro Gonçalves e Coates às respetivas seleções.

"Não faço a mínima ideia. Não faço parte departamento médico do Sporting, nem sei a condição dos atletas. Se não estiveram nas seleções, é porque não podiam mesmo. Acredito na verdade dos jogadores, depende da recuperação que fizeram [se vão jogar ou não]. Esses normalmente são titulares. Preparei a equipa para jogar contra o onze do Sporting e com esses três", garantiu.

Após marcar o golo do empate do México frente ao Panamá, Corona admitiu que precisa de "jogar mais" e Conceição acenou com a cabeça em concordância: "Vejo [o que ele disse] de forma muito positiva. Nós também precisamos que ele jogue mais", limitou-se a dizer.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG