O Jogo ao Vivo

F. C. Porto

Conceição e o ataque à família: "Gesto inqualificável"

Conceição e o ataque à família: "Gesto inqualificável"

Técnico do F. C. Porto comenta pela primeira vez o apedrejamento ao carro onde seguia a mulher e dois filhos.

Mais de duas semanas depois do incidente ocorrido no exterior do Dragão, logo após a derrota para a Liga dos Campeões com o Brugge, Sérgio Conceição falou sobre o assunto.

"Obviamente que foi uma situação que me abalou, assim como à minha família. Aproveito para agradecer o apoio que recebi, de todos os quadrantes clubísticos. Para mim, nada é mais importante do que a família e trocava todos os títulos que já ganhei pelo bem-estar deles. Penso que toda a gente se revê nas minhas palavras. Foi um ataque feio, a gente que não está diretamente ligada ao sucesso ou ao insucesso a nível desportivo", disse o técnico portista, durante a antevisão do jogo de sexta-feira entre o F. C. Porto e o Braga.

PUB

"Não faço a mínima ideia qual foi a razão. Está a ser investigado e está ultrapassado em termos emocionais. Em cinco anos, fui três vezes campeão e tive a ajuda de toda a gente no clube para ser hoje o treinador mais titulado da história do F. C. Porto, a par de Artur Jorge. Mas isso nada conta. Não podemos passar aquela linha entre a paixão e a vontade de vencer e a estupidez de um gesto inqualificável. Não revejo nesse gesto toda a gente que ama o F. C. Porto", acrescentou.

Noutra polémica das últimas semanas, Conceição abordou igualmente os casos que têm envolvido Mehdi Taremi, tanto no campeonato português, como no Irão, onde o avançado tomou uma posição pública de relevo contra a violência sobre mulheres. "Na primeira vez que o defrontámos, quando ele estava no Rio Ave, eu disse que era um jogador acima dos outros a nível da inteligência em campo. Na vida, ele também é assim. É um ser humano fabuloso. Está farto de ser massacrado e o que importa para ele é falar de futebol, tal como eu", afirmou.

"Temos de ganhar jogos"

Sobre o jogo com o Braga, uma equipa que ainda não perdeu no campeonato e que possui o melhor ataque da prova, Sérgio Conceição não poupou nos elogios ao adversário e assumiu a necessidade de "ganhar os três pontos".

"O Braga é um candidato ao título e já o digo há alguns anos. Está muito forte e temos de estar atentos aos jogadores que nos podem causar perigo. Claro que gostava que este jogo aparecesse noutro momento porque houve jogadores que chegaram agora das seleções. Temos de melhorar. Podemos e devemos agarrar-nos ao trabalho para dar uma resposta diferente da que demos nas últimas semanas. Estamos a trabalhar nisso, para minimizar os fatores que levaram a esses resultados", referiu, considerando "normal" a "contestação de meia dúzia de adeptos", após o empate com o Estoril.

"Pode-se contestar depois de quatro anos sem ganhar ou depois de quase dois anos sem perder... Depende dos momentos dos clubes. Temos é de ganhar jogos e títulos", sublinhou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG