F. C. Porto

Conceição: "Este é o Sporting mais forte dos últimos quatro anos"

Conceição: "Este é o Sporting mais forte dos últimos quatro anos"

Importante, mas não decisivo. É assim que o treinador portista classifica o clássico desta sexta-feira, que os dragões encaram com seis pontos de vantagem em relação a um "campeão nacional que se reforçou com qualidade".

"É um encontro em que defrontamos um rival e, quando se ganha contra uma equipa que está próxima pontualmente, são três pontos que se ganham e três que não se deixam de ganhar. Mas não é mais do que isso, não é decisivo. Quer dizer, todos os jogos podem ser decisivos, claro, mas um campeonato tem 102 em disputa", analisou Sérgio Conceição, deixando uma certeza absoluta para o jogo grande da 22ª jornada.

"Preparamos o jogo de forma a conquistar os três pontos perante o melhor Sporting dos últimos quatro anos, ou seja desde que aqui estou. É o campeão nacional, está nos oitavos da Champions e reforçou-se com qualidade. Contratou um dos melhores jogadores do campeonato português, o Edwards, e o melhor marcador da história da Argélia [Slimani]", destacou.

Os leões visitam a Invicta sem Pedro Porro e com Pedro Gonçalves em dúvida, mas o treinador dos dragões não entende que o rival fica necessariamente mais fraco: "Como disse, reforçou-se bem e tem muitas opções. Tem quantidade e qualidade para que não se note uma ausência. Nós também tivemos muitas ao longo de dois meses, mas estamos bem porque a dinâmica é boa. Um treinador gosta de ter todos disponíveis, mas não adiante ir por aí".

Conceição recordou uma frase que já havia dito - "o Sporting é fácil de perceber, mas difícil de travar" -, reiterando a opinião. "Se não formos competentes para os anular, tanto na dinâmica ofensiva como no rigor defensivo, torna-se complicado", admitiu.

Depois de, na época passada, o Sporting ter visitado a casa do F. C. Porto em vantagem pontual, o cenário é, agora, diferente, mas Conceição não acredita que a vantagem dos dragões mude a forma de jogar de qualquer uma das equipas.

"Nós não podemos, nem devemos, abdicar dos nossos princípios e forma de jogar. Obviamente não vou dizer qual a nossa estratégia para o jogo e não pensamos na vantagem [pontual]. Não posso adivinhar a estratégia que o Ruben tem para a sua equipa. Ainda hoje falei nisso com o grupo: vi um Sporting muito agressivo no Estádio da Luz, com enorme vontade de ganhar o jogo, como que a dizer "estamos aqui para ganhar". Acredito que amanhã também vai ser assim. O Sporting e nós temos essa postura no jogo", defendeu.

PUB

As cantigas de embalar

Depois de Ruben Amorim ter elogiado a qualidade do futebol portista, Conceição referiu-se a isso como "cantigas de embalar" e, agora, mantém a opinião: "Quis dizer exatamente isso (risos). O Ruben poderá justificar o que disse, mas a mim soou-me a canção de embalar. Eu não sou de cantar, mas ainda conto umas histórias ao meu filho mais novo".

Por falar em elogios, Arrigo Sacchi afirmou que o F. C. Porto, juntamente com Manchester City e Liverpool, é uma das equipas que melhor futebol joga na Europa, enquanto Pinto da Costa também destacou o trajeto incrível da equipa. O técnico azul e branco agradece as palavras, mas não se deixa iludir.

"São opiniões e já disse algumas vezes que não quero esconder aquilo que temos feito. Só não é um percurso excelente porque empatámos dois jogos. As vitórias são importantes, mas o título é mais. Obviamente que fico, em nome do grupo de trabalho, contente por ouvir elogios, nomeadamente de pessoas importantes no futebol e que já ganharam tanto. Mas soa a mais responsabilidade, não me deixo levar por elogios, porque o momento mais importante e amanhã. De um momento para o outro, tudo pode mudar. Não fico extraordinariamente contente, dão-me responsabilidade e metem-me os pés no chão. Gosto de ouvir esses elogios, mas é no final, com títulos para festejar", afirmou.

Diogo Costa no bom caminho e o flanco esquerdo

Substituído frente ao Arouca depois de uma queda muito feia, Diogo Costa está a evoluir favoravelmente e tudo indica que mantenha a titularidade no duelo com os leões.

"A escolha tem a ver se Diogo está em condições físicas, ou não. Hoje apresentou melhorias e vamos ver a evolução até à hora do jogo. Estou confiante", garantiu o treinador, antes de ser questionado se o facto de ter de substituir Luis Díaz pode criar muita pressão em Pepê.

"Não há carga extra nenhuma. O Luis é um jogador excecional, mas saiu, ponto final, não vale a pena falar nisso. O importante e falar do Pepê, que pode jogar na esquerda, mas também pode jogar o Galeno, ou até o Otávio, alinhando o Francisco na direita. E até posso escolher um que não falei agora", nomeou Conceição, confirmando que conta com Fernando Andrade, inscrito na Liga em janeiro, e que está na fase final da recuperação de uma lesão. "É um profissional extraordinário e até o posso pôr a jogar a guarda-redes, porque tem esse espírito".

A terminar a conferência de Imprensa de antevisão do clássico, o treinador portista abordou a questão do lateral direito e as diferenças entre João Mário e Bruno Costa. "Para mim, o João já é um lateral [ndr: era extremo] e o Bruno ainda é um médio. Mas são dois jogadores inteligentes, que percebem o jogo e, depois, a escolha terá a ver com a estratégia. O João Mário está com os níveis físicos que eu quero, mas logo vemos...".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG