F. C. Porto

Conceição: "Vantagem não serve de nada. Queremos ganhar"

Conceição: "Vantagem não serve de nada. Queremos ganhar"

O treinador do F. C. Porto desvalorizou o 2-1 obtido, na semana passada, frente à Lazio e garante que preparou a deslocação ao Estádio Olímpico de Roma apenas com um resultado em mente, mesmo que o empate seja suficiente para os dragões selarem o apuramento para os oitavos de final da Liga Europa.

"Estamos a meio da eliminatória, com 90 e poucos minutos para fazer e temos de ir à procura do resultado. A vantagem não serve de nada, temos de entrar bem no jogo e ser mais competentes do que fomos na primeira parte aqui. Vamos para ganhar o jogo, foi essa a preparação que fizemos", garantiu Sérgio Conceição, preparado para o que vai encontrar numa casa que também já foi sua enquanto jogador.

"Vamos apanhar uma Lazio que quer pressionar, pode mudar um ou outro jogador, mas é para isso que temos de olhar: a dinâmica coletiva da equipa. Estamos precavidos e trabalhámos ao pormenor o que somos como equipa", referiu.

PUB

E é essa mesma identidade que faz com que o empate não entre no dicionário do F. C. Porto para este encontro. "Não pensamos nisso [igualdade ser suficiente para seguir em frente]. Olhamos para o que são os 180 minutos da eliminatória. Temos de ir à procura de fazer golos, ganhar o jogo. Uma coisa é a atitude dos jogadores, outra é a postura da equipa. Ninguém pode pressionar no último terço durante 90 minutos. O importante é perceber os momentos, seja a pressionar alto ou baixo. É preciso olhar para os diferentes momentos do jogo", destacou o treinador, ainda sobre o plano de jogo para Roma.

Os dragões decidem o futuro europeu esta quinta-feira e, domingo, têm um importante duelo com o Gil Vicente para o campeonato. O foco está na eliminatória da Liga Europa, mas: "Olhamos para o jogo de amanhã, sem dúvida, mas três dias depois temos um jogo extremamente importante. Temos de olhar para o momento para ver quem dá garantias - estado físico, fadiga acumulada, motivação por ter menos minutos -, e depois cabe-me a mim escolher [quem joga]. Com isto acabo por não dizer nada, mas de qualquer forma também não ia dizer quem vai jogar".

Desde que Luis Díaz foi vendido ao Liverpool, Conceição tem testado várias soluções no flanco esquerdo e, questionado se isso pode surpreender os adversários, o treinador foi claro: "Quem surpreendia os adversários era o Luis Díaz. Não estou a brincar, mas quase. Agora, tem de ser Pepê, Otávio, Galeno, Taremi a fazê-lo mesmo que seja de forma diferente".

"O que interessa é que o corredor esquerdo funcione bem - com o Luis era diferente, mas não sou conservador: o que gosto é de marcar golos e não os sofrer. O Díaz demorou o seu tempo, em termos táticos, como todos os Díaz que chegam ao futebol europeu. Não posso pedir ao Pepê ou ao Otávio o que pedia ao Luis, mas esse é o meu trabalho", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG