Desporto

Confrontos entre adeptos do Braga e Benfica

Confrontos entre adeptos do Braga e Benfica

A tranquilidade e harmonia reinantes entre adeptos de Sporting de Braga e Benfica foi apenas interrompida a 20 minutos do início do desafio, com uma escaramuça que deixou mal tratado um apoiante local.

Quando parte da claque bracarense se dirigia para a bancada, trocou insultos com os adeptos do Benfica no local: alguns elementos ficaram para trás e os visitantes brindaram-nos com o arremesso de garrafas e outros objetos.

As forças policiais intervieram e rapidamente sanaram o incidente, mas um adepto ficou para trás e foi violentamente agredido por um grupo de rivais: as autoridades só tiveram tempo de o auxiliar, levando-o, ensanguentado, para fora do local.

Minutos antes, um adepto bracarense foi detido pelas autoridades por comportamento impróprio, não tendo sequer chegado ao estádio.

Até este incidente na "Pedreira" de Braga, onde as "águias" defendem a vantagem 2-1 trazida da Luz, não havia registo de problemas: o ambiente em torno do estádio foi mesmo estranhamente "morno", sem manifestações da habitual alegria, sem cânticos.

As forças da autoridade estão presentes em número e meios visíveis e dissuasores, mas ainda assim impotente para travar alguma escaramuça.

Concentrados junto às imediações do estádio, com destaque para as roulottes de cachorros e bifanas, adeptos de ambas as equipas prepararam o estômago para o banquete de futebol que esperaram assistir.

PUB

A última visita dos "encarnados" a Braga não foi pacífica e o presidente Luís Filipe Vieira questionou mesmo "hostilidade" entre Braga o Benfica.

Com o aproximar da hora do jogo, os tons vermelho e branco -- comum a ambas as equipas -- foram pintando os arredores do estádio, com os adeptos a "confundir-se" mutuamente.

A claque do Benfica chegou a menos de meia hora do início do desafio e a primeira parte da operação de segurança decorreu dentro do esperado pelas autoridades: os autocarros entraram em zona reservada do complexo desportivo, onde os benfiquistas têm disponíveis cerca de 2.500 lugares.

"Quero vê-los sofrer. Gostava que o jogo estivesse 0-0 até aos 90 minutos e, já nos descontos, o Braga ganhar 1-0 com golo com a mão. Não esqueço que o Benfica já foi a uma final assim, com a mão do Vata (contra o Marselha)", disse à Lusa um septuagenário.

Vestido à "cowboy", um outro adepto lembrou o mesmo episódio e formulou desejo semelhante: "Ainda assim, o mais importante é que o Braga chegue à final".

Um vendedor de cachecóis lamentava o "negócio fraco", pois ainda não tinha vendido qualquer peça, mas afiançou que "mais importante é que o Benfica vá à final".

A meia hora do início do encontro, o Benfica juntou-se ao adversário para o aquecimento no relvado e ouviu um coro de assobios, que quase abafaram por completo os aplausos dos seus adeptos já nas bancadas.

Calmas, as claques mal aqueceram as vozes, parecendo mais expectantes pelo "duelo" no relvado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG