Em atualização

Polícia afasta adeptos com balas de borracha e não garante cortejo do autocarro

Polícia afasta adeptos com balas de borracha e não garante cortejo do autocarro

A Polícia foi forçada a carregar sobre uma multidão de adeptos do Sporting que permanece junto ao Estádio José Alvalade, em Lisboa, na noite desta terça-feira, enquanto decorre o jogo entre leões e o Boavista. Adeptos arremessaram pedras, garrafas, caixotes do lixo e tochas contra a Polícia e as forças de intervenção responderam com balas de borracha.

A PSP vai fazendo algumas investidas para tentar afastar as dezenas adeptos da zona do estádio, que estão concentrados junto às paragens de autocarros do Campo Grande. Há relatos de adeptos feridos após o arremesso de objetos e disparos de balas de borracha, de acordo com a RTP. A TVI diz que um dos seus repórteres foi atingido na perna por uma bala de borracha. O INEM está no local para a assistência médica, com duas ambulâncias.

"Tivemos vários adeptos que atiraram pedras e garrafas contra a PSP. Não há detidos a registar, mas vários feridos que foram atingidos por adeptos que se encontravam na parte superior. Não temos conhecimento de nenhum ferido grave", disse à RTP o subcomissário Artur Serafim da PSP.

O porta-voz não deu como garantido o cortejo do autocarro da equipa leonina no final do jogo, se o Sporting se sagrar campeão. "Vamos analisar o plano que temos pronto para o acompanhamento do autocarro. Neste momento está em estudo essa hipótese. Não lhe consigo responder a essa resposta", disse.

Os ecrãs gigantes que faziam a transmissão da partida foram desligados, numa altura em que o Sporting vencia por 1-0 com golo de Paulinho, antes do intervalo.

Milhares de adeptos abandonaram o local por causa da violência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG