Desporto

Confusão de Jorge Jesus com a polícia vai ser remetida a tribunal

Confusão de Jorge Jesus com a polícia vai ser remetida a tribunal

A PSP vai remeter a tribunal os factos apurados no final do encontro entre Guimarães e Benfica. Em causa o "sururu" de Jorge Jesus com a polícia. Uma atitude que, a nível desportivo, pode originar uma suspensão entre um mínimo de três meses e um máximo de três anos (artigo 131), se a Comissão Disciplinar entender que houve agressões.

"Os factos apurados serão relatados no expediente que iremos remeter a tribunal", revelou a comissária Carla Duarte, do departamento de comunicação da PSP. Em causa, uma confusão entre Jorge Jesus e vários polícias, no final do Guimarães-Benfica.

Jesus perdeu a cabeça com os agentes da polícia e os stewards, quando um grupo de adeptos invadiu o campo para pedir camisolas aos jogadores. Quando tiravam do relvado um dos simpatizantes, o treinador do Benfica reagiu de forma abrupta, agarrando e empurrando os agentes para libertar o adepto.

Completamente fora de si, Jesus foi acalmado pelos dirigentes Shéu e Lourenço Coelho e pelo adjunto Raul José, mas Jesus voltou a exigir que as forças de intervenção libertassem o adepto. Depois, um dos agentes tirou o treinador do centro do conflito para acalmá-lo.

"Não se passou nada. Os jogadores do Benfica iam entregar as camisolas aos adeptos. Quero agradecer-lhes o apoio que deram à equipa. Com a emoção de quererem as camisolas, começaram a entrar dentro do campo. Houve um adepto do Benfica que tinha uma camisola e que a segurança tentou agarrar. Tentei pedir ao segurança para deixar o jovem tranquilo, para o deixar voltar às bancadas. Tomei essa decisão em defesa dos adeptos do Benfica e dos jogadores. Serei sempre o primeiro a defendê-los", disse.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG