O Jogo ao Vivo

Liga dos Campeões

Conheça os adversários de F. C. Porto, Sporting e Benfica ao pormenor

Conheça os adversários de F. C. Porto, Sporting e Benfica ao pormenor

Os grupos da Liga dos Campeões ficaram definidos na quinta-feira e o JN dá-lhe a conhecer os adversários das equipas portuguesas ao pormenor.

Grupo B: F. C. Porto, Atlético Madrid, Liverpool, AC Milan

Os dragões ficaram sorteados num grupo cheio de tubarões, sendo que apenas o Atlético Madrid não conquistou nenhuma Liga dos Campeões. A última vez que o F. C. Porto defrontou os espanhóis foi em 2013, também na prova milionária, tendo perdido os dois jogos. Este desafio é marcado por dois regressos ao Dragão: Felipe e Herrera estão de volta a um estádio que já chamaram casa, enquanto João Félix também reencontra a equipa onde fez parte da sua formação e que defrontou enquanto jogador do Benfica.

Matheus Cunha foi recentemente contratado para o ataque do Atlético, num setor que conta com Correa, Suárez e Carrasco como principais figuras. No meio campo Rodrigo De Paul, Koke e Marcos Llorente poderão causar perigo aos dragões, que também se terão de preocupar com a veia ofensiva dos defesas laterais Renan Lodi e Trippier.

O Atlético Madrid é uma equipa muito marcada pelas ideias do treinador Diego Simeone, que por vezes privilegia as tarefas defensivas, mas é conhecido por definir estratégias muito complicadas para os adversários. O técnico argentino reencontra Sérgio Conceição, com quem partilhou balneário na Lazio.

O F. C. Porto tem alguns dissabores quando se fala em Liverpool. Em 2018 enfrentou os ingleses, tendo perdido por 5-0 no primeiro jogo e empatado sem golos no segundo. Já em 2019, defrontou aqueles que viriam a ser campeões europeus, tendo sido derrotado por 2-0 e 4-1. Mais um regresso ao Dragão é o de Diogo Jota, que em Portugal também teve passagens por Paços de Ferreira e Gondomar.

PUB

A época passada dos "reds" ficou marcada pelas várias lesões, mas este ano o regresso de Van Dijk é a principal boa notícia para o técnico Jurgen Klopp. A juntar ao defesa dos Países Baixos, Arnold e Robertson continuam a ser laterais que concedem muitas assistências, sobretudo para os avançados Salah, Mané, Firmino e Jota.

O AC Milan ​​​​​​​traz mais um retorno a Portugal. Desta vez, é o antigo avançado do Sporting Rafael Leão. A equipa orientada por Stefano Pioli passou grande parte da época passada no primeiro lugar do campeonato italiano, tendo perdido a Serie A para o rival Inter.

O Milan tem uma defesa compacta, setor onde se destacam Theo Hernandez, Tomori e Kjaer. No meio campo existem várias soluções, sobretudo Kessie, Tonali e Bennacer. Já na frente de ataque, Rafael Leão é uma das figuras principais, mas também Ibrahimovic, Rebic e o recém chegado Olivier Giroud.

Grupo C: Sporting, Borussia Dortmund, Ajax e Besiktas

O sorteio ditou um grupo equilibrado para o Sporting. O maior desafio é, à partida, o Dortmund, com os leões a encontrarem o português Raphaël Guerreiro e Axel Witsel, antigo jogador do Benfica. A equipa alemã está na primeira época com o novo treinador, Marco Rose, técnico que nos últimos anos orientou o Monchengladbach. Privilegia um futebol ofensivo, combinativo, de rápidas transições.

A principal figura da equipa é Erling Haaland, avançado que tem 62 golos em 63 jogos pelo Dortmund. É um dos melhores avançados da atualidade, que tem uma elevada facilidade em finalizar, juntando essa capacidade à força física e velocidade. O recém contratado Donny Mallen é outra das forças ofensivas da equipa, assim como Giovanni Reyna. Marco Reus pode causar perigo ao Sporting pela sua capacidade criativa, assim como o médio Jude Bellingham que, apesar de mais defensivo, tem muitas valências no passe. Raphaël Guerreiro é um lateral muito ofensivo e Mats Hummels tem uma elevada capacidade de passe desde posições recuadas, e estes dois defesas podem ser armas para superar os leões.

Em 2016 o Sporting perdeu os dois jogos contra o Dortmund, também a contar para a Liga dos Campeões.

Em jogos oficiais, o Sporting já não enfrenta o Ajax desde 1988 quando, na altura, venceu dois jogos frente à equipa dos Países Baixos. A formação orientada por Erik Ten Hag procura um futebol dominante com bola, com muitas movimentações.

Antony e Tadic são as principais referências atacantes do clube. O extremo brasileiro tem uma técnica e drible muito evoluídos, enquanto o jogador sérvio tem facilidade em marcar golos e em oferecê-los a colegas. No meio campo, Ryan Gravenberch é uma das jovens promessas do futebol mundial, sendo um médio completo. Os avançados do Sporting poderão encontrar algumas dificuldades em ultrapassar Jurrien Timber e Lisandro Martinez, dois defesas centrais de destaque nesta equipa neerlandesa.

Nos jogos frente ao Besiktas o Sporting vai reencontrar figuras que já passaram pelo futebol português. Valentin Rosier regressa a Alvalade para enfrentar a antiga equipa; Souza volta a Portugal tendo passado pelo F. C. Porto e Tyler Boyd vai pisar novamente relvados lusos, após uma passagem pelo Vitória SC.

No clube turco destaca-se Michy Batshuayi, recém contratado ao Chelsea, que conta com experiência e golos nos principais campeonatos europeus. Georges N'Koudou também poderá dar algumas dores de cabeça aos leões, sendo um extremo rápido e bom no drible.

Grupo E: Benfica, Bayern Munique, Barcelona, Dínamo Kiev

O Benfica tem pela frente um Bayern Munique que nos últimos anos tem sido dominador na Europa. As memórias recentes da equipa bávara não são positivas para os benfiquistas. Em 2016 foram derrotas por 1-0, tendo empatado no jogo seguinte por 2-2; em 2018 perderam por 2-0 e 5-1 frente ao gigante alemão.

O Bayern está na primeira época com Julian Nagelsmann como treinador e, apesar de vir de três vitórias consecutivas, até ao momento ainda não convenceu a 100% os adeptos da equipa. No entanto, continua a ser uma equipa que tem em Lewandowski uma máquina de fazer golos que será uma das principais ameaças à baliza benfiquista. Mas esta é uma equipa cheia de talento em todos os setores, com nomes como Thomas Muller, Gnabry, Kimmich, Alphonso Davies e Manuel Neuer.

Com a saída de Lionel Messi, o Barcelona perdeu a principal figura da sua história. No entanto, continua uma equipa muito forte, com dinâmicas atacantes que podem criar muito perigo às águias. Jogadores como Griezmann, Depay, Fati e Pedri são atletas com uma alta produção ofensiva que vão procurar ameaçar a baliza do Benfica constantemente.

O Barcelona enfrenta uma fase de alguma instabilidade, não só com a saída de Messi mas também com a revelação pública do presidente de uma dívida avaliada em cerca de 1,35 mil milhões de euros. Este problema económico motivou a uma redução salarial de alguns dos principais jogadores da equipa.

O ​​​​​​Dínamo Kiev vem de uma temporada onde conquistou todos os títulos ucranianos possíveis. Gerson Rodrigues regressa ao país onde nasceu, tendo mais tarde se naturalizado luxemburguês. O clube continua a desenvolver jovens talentos, alguns que inclusive marcaram presença no Euro 2020.

Tsygankov marcou 12 golos na época passada e é um dos atacantes que o Benfica terá de ter mais cautela. O médio Shaparenko é um dos criativos da equipa, assim como Mykolenko, defesa esquerdo que possui várias qualidades ofensivas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG