Liga 2

Conselho de Disciplina dá razão ao Cova da Piedade e Liga atribui vitória ao Estoril

Conselho de Disciplina dá razão ao Cova da Piedade e Liga atribui vitória ao Estoril

O Conselho de Disciplina (CD), da Federação Portuguesa de Futebol, e a Liga Portugal, presidida por Pedro Proença, têm diferentes visões sobre o mesmo caso, aquele que envolve o jogo Estoril-Cova da Piedade, da Liga 2, que se deveria ter realizado na passada sexta-feira.

O CD considerou esta quarta-feira justificada a ausência do Cova da Piedade no jogo frente ao Estoril, por o plantel dos almadenses estar em isolamento devido aos casos de covid-19.

"Entende este CD, por unanimidade, que tal impedimento constitui causa de justificação bastante para a falta de comparência ao jogo, por se tratar de motivo de força maior, na medida em que o cumprimento daquela decisão da autoridade de saúde competente se apresenta como inevitável para o clube à luz de um dever superior", lê-se na deliberação da secção profissional do órgão federativo, a que a Lusa teve acesso.

O CD refere ainda que o Cova da Piedade "apresentou a devida justificação antes do esgotamento do prazo" previsto no Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), recorrendo ao ponto cinco do Artigo 76.º do mesmo, que determina que "somente justificam a falta a força maior, o caso fortuito e a culpa ou dolo de terceiros que determinem a impossibilidade absoluta de comparência".

Nesse sentido, o pleno do CD decidiu "considerar justificada a falta de comparência da Clube Desportivo da Cova da Piedade - Futebol SAD ao jogo acima referido, pelo que inexiste qualquer materialidade com relevância disciplinar".

A Liga Portugal, por outro lado, decidiu atribuir a vitória ao Estoril no jogo frente ao Cova da Piedade, devido à falta de comparência dos almadenses, segundo disse à Lusa fonte da entidade.

PUB

A Liga Portugal considerou a ausência injustificada e atribuiu a vitória e os três pontos correspondentes à equipa não faltosa no encontro, ao abrigo do número três do artigo 16.º do Regulamento de Competições (RC).

Este ponto do RC determina "a atribuição ao clube adversário dos três pontos correspondentes à vitória", nos casos de "falta de comparência não justificada de um clube a jogo oficial de uma competição por pontos".

O plano de retoma do futebol profissional da Liga Portual determina que "o jogador com covid-19 é equiparado a jogador portador de doença, não havendo qualquer exceção", acrescentando que, "em caso de jogadores com covid-19 serão sempre aplicadas as leis de jogo, nomeadamente, a Lei 3 das Leis de jogo [referente ao número mínimo de sete jogadores a apresentar num encontro]".

Na terça-feira, a Liga Portugal atribuiu no seu sítio na Internet a vitória por 3-0 ao Estoril, no jogo da oitava jornada da Liga 2, que deveria ter ocorrido na sexta-feira, 30 de outubro, pelas 18:30, e ao qual o Cova da Piedade faltou.

À hora marcada, nenhuma das equipas compareceu no relvado, tendo os jogadores da formação do concelho de Cascais aguardado o acesso ao terreno de jogo no túnel de acesso.

No dia do jogo, pelo menos 15 jogadores dos piedenses estavam infetados com o novo coronavírus e dois dos que tiveram resultado negativo no teste ao SARS-Cov-2 foram considerados como contactos de alto risco pela autoridade de saúde local, que, após a realização do inquérito epidemiológico, determinou a medida de isolamento para todo o plantel.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG