EUA

Corredor morre atingido por raio perto da meta de ultramaratona

Corredor morre atingido por raio perto da meta de ultramaratona

Thomas Stanley, 33 anos, foi mortalmente atingido por um raio, no sábado, no Estado do Kansas, quando estava prestes a concluir uma ultramaratona de 50 quilómetros.

Os primeiros socorros foram prestados inicialmente pelos colegas de prova e membros da organização, no Elk City State Park, um grande parque de Montegomery, mas acabou por não resistir aos ferimentos e morreu.

Numa nota divulgada na página de Facebook, a organização da ultramaratona FlatRock escreveu: "A família disse que a probabilidade de morrer atingido por um raio é de uma num milhão e Thomas era verdadeiramente uma pessoa única".

Segundo o serviço meteorológico nacional dos Estados Unidos (NWS), este ano já morreram 17 pessoas atingidas por raios. A probabilidade de ser atingindo por um raio em 80 anos de vida é de uma em 15300 e apenas 10% dos atingidos morrem.

Thomas era casado e tinha três filhos, o mais velho tem seis anos. A mulher, Ashley, recebeu a medalha da corrida em seu nome - ficou registado em 11.º lugar entre 104 participantes. "Tive 15 anos abençoados ao lado do meu melhor amigo e pensava ter 79", escreveu a viúva na rede social Facebook.