Futebol

De parques de estacionamento a árbitros a chamar jogadores: quando o VAR é protagonista

De parques de estacionamento a árbitros a chamar jogadores: quando o VAR é protagonista

O fim de semana ficou marcado por um momento caricato, que acabou num golo de Bruno Fernandes depois do jogo ter terminado. Relembre alguns momentos insólitos com o VAR como protagonista.

No último duelo do Manchester United, frente ao Brighton, os red devils chegaram ao triunfo já depois de o árbitro ter apitado para o fim do jogo. Os jogadores já iam para os balneários quando o VAR alertou sobre um possível penálti a favor do United. O árbitro correu para ver as imagens e confirmou, assinalando uma grande penalidade. Bruno Fernandes não tremeu, fez o 3-2, dando os três pontos e o lance correu mundo.

Esta não é a primeira vez que os duelos ficam marcados por episódios caricatos envolvendo o VAR. De imagens de parques de estacionamento a desligarem mesmo o videoárbitro, recorde alguns.

- Árbitro vai buscar jogadores ao balneário

Em 2018, o jogo entre o Mainz e o Friburgo, da 30ª jornada da liga alemã, ficou marcado por um episódio no mínimo insólito. Depois de ter apitado para o final da primeira parte, o árbitro Guido Winkmann recebeu informações do VAR sobre uma mão na área do Friburgo. O árbitro foi ver as imagens e acabou por assinalar uma grande penalidade a favor do Mainz, tendo sido obrigado a chamar os jogadores, que já estavam nos balneários.

- Desligaram o VAR da ficha para carregar o telemóvel

PUB

Estávamos em outubro de 2019 quando, na Arábia Saudita, uma investigação revelou um episódio que não deixou Fernando Trisaco, o chefe do Comité de Arbitragem, muito satisfeito. Num duelo entre o Al-Nassr, a equipa de Rui Vitória, e o Al-Fateh, que terminou com um triunfo (1-0) do técnico português, o sistema de vídeo esteve desligado. O motivo? Um trabalhador do estádio Prince Abdullah bin Jalawi decidiu desligar o sistema da ficha para... carregar o telemóvel.

- VAR mostrou imagens de um parque de estacionamento

Em novembro de 2019, no encontro entre o Maccabi Haifa e Beitar Jerusalem da Liga israelita, o árbitro teve dúvidas num lance no interior de uma das áreas e procurou ajuda no VAR. Mas a verdade é que o sistema acabou por não ser uma grande ajuda, uma vez que, em vez de mostrar o lance em causa, mostrou imagens de um parque de estacionamento.

- Doumbia foi expulso por um penálti que não cometeu

Hugo Miguel teve uma decisão polémica no duelo da 12.ª jornada do último campeonato, entre o Gil Vicente e Sporting. Depois de um lance na grande área, o árbitro foi consultar o VAR por um possível penálti a favor da equipa da casa, após uma falta de Doumbia. No entanto, depois de ver as imagens, Hugo Miguel viu que Kraev estava em posição irregular e assinalou fora-de-jogo. Mas decidiu mostrar o segundo cartão amarelo ao jogador dos leões por ter cometido uma grande penalidade... que não assinalou. Doumbia saiu do relvado mas acabaria por regressar, depois de elementos do Sporting alertarem o erro à equipa de arbitragem. O cartão acabou por ser retirado.

- Golo do Tondela validado por zero centímetros

Na época passada, a equipa beirã esteve envolvida num lance inédito. Ronan abriu o marcador para o Tondela com um golo de cabeça, na sequência de um livre. O lance suscitou dúvidas mas depois foi concluído que o jogador não podia estar mais em linha: o VAR mostrou que havia zero centímetros entre a posição de Ronan e o último defesa da equipa da casa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG