Exclusivo

Debreceni volta a sonhar com João Janeiro no banco

Debreceni volta a sonhar com João Janeiro no banco

Treinador português destaca-se no futebol magiar e agora vai orientar um histórico que está a sair de uma grave crise.

Entre 2004 e 2014, o Debreceni foi o melhor clube da Hungria. Ganhou sete campeonatos, disputou a Liga dos Campeões e parecia ter tudo no sítio para continuar a prosperar. Até que a parceria com a autarquia local se desfez. O tapete foi-lhe tirado e o clube mais emblemático da segunda maior cidade do país veio por aí abaixo. Em 2020, caiu mesmo no segundo escalão. Mas as forças políticas vieram outra vez em socorro. Um ano depois, o Debreceni regressou à elite e hoje sonha repetir os tempos áureos. No centro de tudo isto está João Janeiro, o treinador escolhido para dar corpo a essa ambição dentro dos relvados.

O português, de 41 anos, não caiu de pára-quedas no quinto emblema húngaro mais vezes campeão (atrás dos históricos Ferencváros, MTK, Újpest e Honvéd). Foi na Hungria, em 2018, que começou a carreira de treinador. O ponto de partida foi Szeged, um clube que tinha acabado de ser despromovido à......terceira divisão: na época de estreia, João Janeiro alcançou a promoção. O nome começou a circular e nem a pandemia, que esteve na origem da saída do Szeged, o condenou ao esquecimento. As conversas com o Kisvárda começaram em 2020 e no início da época passada as partes juntaram-se, com o técnico português a ter uma entrada de rompante no escalão principal do futebol húngaro. Chamaram-lhe "milagre". João Janeiro contribuiu decisivamente, mas não ficou para ver como o clube festejaria a primeira presença de sempre nas competições europeias, já que em novembro passou para o outro lado da fronteira e pegou nos comandos do DAC 1904 (Eslováquia), onde também foi feliz. Na mesma época, dois apuramentos europeus. O Debreceni estava mais do que convencido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG