Barcelona

Dembelé avisa: "Não sou um homem que tem o hábito de ceder à chantagem"

Dembelé avisa: "Não sou um homem que tem o hábito de ceder à chantagem"

O internacional francês Ousmane Dembelé respondeu, esta quinta-feira, à pressão do FC Barcelona para abandonar o clube, numa mensagem partilhada na conta pessoal na rede social Instagram, avançando ser imune a chantagens.

Esta mesma quinta-feira, Mateu Alemany, diretor dos culés para o futebol, tinha avançado que o clube tinha comunicado ao avançado e respetivos representantes que este "deve sair imediatamente". "Parece evidente que o jogador não quer continuar no Barcelona e envolver-se no futuro projeto. Nestas condições, dissemos-lhe, e aos agentes, que deverá ir embora de imediato", frisou o dirigente aos meios de comunicação do clube.

O jogador, que tem contrato até junho, tinha-se mantido calado até aqui, mas decidiu quebrar o silêncio através de uma mensagem publicada nas redes sociais.

"Há quatro anos que não paro de ler coisas sobre mim e nunca me justifiquei. A partir de hoje isso terminou. Vou responder com sinceridade, sem ceder a nenhum tipo de chantagem. Tenho 24 anos e como todos os homens, tenho defeitos, imperfeições. Conheci momentos complexos, lesões, fui afetado pela covid", começou por recordar o atleta.

E prosseguiu: "Sem a mais pequena sessão de treino, o míster chamou-me e eu respondi presente... sem questionar. Cumpri tão bem, como sempre fiz, porque é a minha paixão. Tenho plena consciência da sorte que tenho ao dedicar-me ao trabalho mais bonito do mundo. Não permito, seja a quem for, dar a entender que não estou focado no projeto desportivo, nem atribuir-me intenções que eu nunca tive".

Dembelé parace mesmo ter chegado ao limite da paciência e proibiu qualquer pessoa de falar em seu nome ou no do agente, em quem diz ter "total confiança". "Ainda sob contrato, estou totalmente concentrado e à disposição do meu clube, do meu treinador. Sempre dei tudo pelos meus companheiros, assim como por todos os adeptos... e não é agora que isso vai parar", frisou o francês.

E deixou um alerta a quem o está a pressionar a sair: "Não sou um homem que trai e muito menos um homem que tem o hábito de ceder à chantagem".

PUB

O jogador admitiu ainda haver negociações, que estão a cargo do empresário, pois é o "terreno dele". "A minha função é a bola de futebol, simplesmente jogar futebol, compartilhando momentos de alegria com meus companheiros, com os nossos adeptos. Acima de tudo, vamos concentrar-nos no essencial: a vitória", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG