Ciclismo

Departamento de Justiça processa Lance Armstrong

Departamento de Justiça processa Lance Armstrong

O Departamento de Justiça norte-americano interpôs um processo contra Lance Armstrong, alegando que o antigo ciclista violou o contrato com a US Postal Service e "enriqueceu injustamente" enquanto violava as regras para ganhar a Volta a França.

O Departamento de Justiça norte-americano já tinha anunciado a decisão de juntar-se à acusação por fraude interposta por Floyd Landis, antigo colega de Armstrong na US Postal Service (USPS, na sigla inglesa).

A US Postal Service pagou cerca de 40 milhões de dólares (cerca de 30 milhões de euros) para ser o patrocinador oficial das equipas de Armstrong em seis das suas sete vitórias na Volta a França.

O texto apresentado pelo Departamento de Justiça diz que a USPS pagou a Armstrong 17 milhões de dólares (cerca de 13 milhões de euros) entre 1998 e 2004.

A União Ciclista Internacional (UCI) informou, na semana passada, ter publicado no seu site os resultados das análises a Lance Armstrong, que provaram a presença de corticosteroides durante a Volta a França de 1999.

Segundo a UCI, o documento "explica detalhadamente que o Ministério Francês da Juventude e do Desporto, responsável por todas as análises da Volta a Franca, segundo a lei deste país, determinou que Lance Armstrong não tinha infringido as regras antidopagem", uma vez que "as evidências indicavam claramente que os resultados não se atribuíram ao uso de uma pomada com corticosteroides".

Lance Armstrong assumiu publicamente, em janeiro de 2013, ter recorrido a substâncias ilegais durante a sua carreira, depois de uma década a negá-lo.

PUB

A confissão surgiu na sequência da divulgação de um relatório da Agência Antidoping dos Estados Unidos, que o acusou de estar envolvido no sistema de dopagem mais sofisticado da história do desporto, levando posteriormente a UCI a irradiá-lo e a anular todos os seus resultados entre 1998 e 2005.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG