Benfica - Marítimo

Desperdício ofensivo motiva final em sobressalto

Desperdício ofensivo motiva final em sobressalto

Waldschmidt marcou o primeiro golo encarnado de penálti na Liga. Águia domina, falha oportunidades e sofre perante um adversário atrevido.

Um penálti convertido por Waldschmidt, a primeira grande penalidade assinalada a favor do Benfica esta época na Liga, permitiu às águias selar o sexto triunfo consecutivo sem sofrer qualquer golo e manter a distância na perseguição ao F. C. Porto, na intensa luta por um lugar dê acesso direto à Liga dos Campeões.

Uma vitória justa, mas sofrida dos encarnados que, mesmo sem apresentar a química qualitativa e a segurança dos últimos jogos, geraram oportunidades suficientes para evitar o sofrimento de terminar o jogo em sobressalto. Desta vez não existiu nenhum "chocolate suíço" a adoçar a ementa - Seferovic falhou chances claras, aliás o Benfica foi pouco eficaz -, mas veio ao de cima a inspiração de Rafa e do guarda-redes Helton Leite.

Os insulares chegaram à Luz sem a principal arma ofensiva - Rodrigo Pinho - e foram uma equipa essencialmente solidária no plano defensivo. Estiveram sempre unidos, apostaram nas bolas paradas e não perderam o controlo na segunda parte, mantendo a incerteza do marcador.

No regresso ao 4x4x2, os encarnados dominaram toda a primeira parte, mas revelaram alguma dificuldade em desequilibrar a muralha insular. A equação foi, no entanto, desbloqueada, através de uma grande penalidade, depois de uma abordagem imprudente de Hermes sobre Rafa. Waldschmidt deu vantagem à equipa que ensaiou depois duas boas triangulações, sempre negadas por Amir. O Marítimo jogou tudo nas bolas paradas e Karo esteve perto do empate, não fosse a traquilidade de Helton Leite.

PUB

O Benfica manteve a superioridade territorial na etapa complementar, mas já não revelou a mesma segurança defensiva. Otamendi falhou um golo claro e o Marítimo voltou a assustar em mais uma bola parada. Helton Leite evitou, outra vez, o que parecia garantido e negou o golo Winck.

Amir imitou o brasileiro, no minuto seguinte, e recusou a tranquilidade a Seferovic, deixando o Benfica em sobressalto até ao afinal.

Veja o resumo do jogo:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG