Futebol

Direção do Leixões quer recuperar estatuto de utilidade pública

Direção do Leixões quer recuperar estatuto de utilidade pública

O despacho a oficializar a perda de estatuto de utilidade pública do Leixões foi esta sexta-feira publicado em Diário da República. O clube de Matosinhos já sofre os efeitos da decisão desde o ano passado, tendo, por exemplo, perdido a isenção do IMI. A ausência da apresentação do relatório e contas (devidamente aprovadas) e as dívidas fiscais estão na base da penalização.

Ao JN, o presidente do clube, Jorge Moreira, garantiu que tudo está a ser feito para a, curto prazo, recuperar o estatuto. "Não é algo novo, sabemos disto desde 2018. Estamos a trabalhar para resolver a situação. Em breve, terá de ser agendada uma assembleia geral. Esta Direção tentará com a força, entusiasmo e perseverança resolver os erros do passado. Esta Direção foi eleita a dezembro de 2018. Com a situação estabilizada tentaremos recuperar o Estatuto de Utilidade Pública".

Em comunicado, o emblema do Mar também reagiu ao caso. "A aquisição ou manutenção do Estatuto de Utilidade Pública obedece aos requisitos previstos no Decreto-Lei n.º 460/77, de 7 de Novembro, requisitos estes que o LSC manifestamente não cumpre, nomeadamente o cadastro limpo (sem divida) na Segurança Social e Autoridade Tributária, ou apresentação anual de Relatório e Contas, assim sendo e apesar de apenas ter sido publicado hoje a perda da Utilidade Pública pelo LSC, há já alguns anos produziu efeitos".

Distinção na FPF

Noutro plano, o clube irá amanhã ser recebido nas instalações da Federação Portuguesa de Futebol para receber a placa relativa à certificação do Leixões SC enquanto entidade formadora.

Outras Notícias