Ciclismo

Diretor da Autoridade Antidopagem recebeu ameaças após suspensão da W52-F. C. Porto

Diretor da Autoridade Antidopagem recebeu ameaças após suspensão da W52-F. C. Porto

António Júlio Nunes, responsável da Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) revelou nesta quinta-feira que tem a sua casa sob vigilância policial por ter recebido ameaças, após a suspensão da equipa de ciclismo da W52-F. C. Porto.

"A União Ciclista Internacional (UCI) confirmou a suspensão da equipa de ciclismo W52-F. C. Porto, após as suspensões aplicadas pela ADoP a oito ciclistas e dois membros de apoio. Infelizmente, as ameaças à minha integridade física estão se acumulando, e infelizmente foi necessário colocar minha família em casa sob vigilância policial", escreveu, na rede "Linkedin".

"Como CEO da ADoP, sempre farei meu trabalho com o mesmo rigor, transparência e honestidade que venho fazendo nos últimos 10 anos da minha vida. O ciclismo em Portugal está a passar por tempos conturbados, mas talvez agora seja o melhor momento para quem realmente ama este desporto encontrar soluções para protegê-lo", acrescentou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG