Futebol

Diretor desportivo do Shakhtar critica atuação da FIFA: "Destruiu-nos"

Diretor desportivo do Shakhtar critica atuação da FIFA: "Destruiu-nos"

Darijo Srna considera "inaceitável" a gestão feita pela FIFA dos vínculos dos jogadores durante a guerra na Ucrânia, que deixaram o Shakhtar Donetsk numa posição muito frágil. "Algumas equipas aproveitaram-se da nossa situação", lamenta.

O Shakhtar Donetsk visita, na quarta-feira, o Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid, para o grupo F da Liga dos Campeões, num momento de grande complexidade pelos efeitos da guerra na Ucrânia.

Em entrevista ao jornal "Marca", Darijo Srna, diretor desportivo do clube ucraniano, deixou muitas críticas à atuação da FIFA desde que a Rússia iniciou a invasão à Ucrânia, o que levou à suspensão das competições desportivas.

PUB

"A FIFA destruiu-nos. Tínhamos 14 jogadores estrangeiros com um valor de mercado entre os 150 e os 200 milhões de euros, que puderam ser cedidos sem que os seus contratos fossem congelados. Por exemplo, o Solomon e o Tete tinham um ano e meio de contrato quando foram para o Fulham e o Lyon. Quando voltaram, já estavam a seis meses de serem livres. Isto é inaceitável", explicou.

"Toda a gente dizia que nos ia ajudar, que não queriam os nossos jogadores de forma gratuita, mas algumas equipas aproveitaram-se da nossa situação", lamentou o dirigente.

Srna chega mesmo a questionar qual seria a atuação da FIFA se "o Real Madrid, o Barcelona, o Sevilha ou o Bayern" passassem pela mesma situação do Shakhtar. "Tenho a certeza que os ajudaria rapidamente", desabafou.

Elogiando a postura e o apoio dado pela UEFA desde o início do conflito armado na Ucrânia, o dirigente desafia a FIFA a visitar o país para "sentir como é viver com sirenes e bombas" constantemente.

Impedido de jogar para a Liga dos Campeões em solo ucraniano, o Shakhtar disputa os jogos em casa em Varsóvia, capital da Polónia. Apesar de todas as dificuldades por que passa, o clube leva quatro pontos em dois jogos no grupo F, consequência da vitória em Leipzig (4-1) e do empate diante do Celtic (1-1). Segue-se o duelo com o Real Madrid, em Espanha, na quarta-feira (20 horas).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG