O Jogo ao Vivo

Futebol

Diretora executiva da Liga não teme providência cautelar da Olhanense

Diretora executiva da Liga não teme providência cautelar da Olhanense

A diretora executiva da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Sónia Carneiro reagiu, esta terça-feira, à providência cautelar interposta pelo Olhanense, e aceite pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), que contesta a decisão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) de subir o Arouca e Vizela à LigaPro.

"Todos os processos judiciais preocupam a Liga, mas têm de correr o seu trâmite normal. Não é algo que nos ocupe na preparação da próxima época. Estamos a prepará-la e nenhuma decisão vai pôr em causa o seu andamento", referiu a diretora executiva da LPFP.

As duas equipas foram as escolhidas com base no facto de terem mais pontos quando o Campeonato Portugal foi interrompido pela pandemia de covid-19, e cujos representantes dos dois clubes foram convidados para participar na reunião magna que decorreu esta terça-feira, no Porto.

O TAD deu provimento, na segunda-feira à noite, à ação apresentada pelos algarvios, primeiros classificados da Série D, e suspendeu as subidas de divisão, contudo a FPF pondera apresentar recurso para o tribunal administrativo, defendendo "o critério objetivo do mérito desportivo e as soluções que mais garantem a estabilidade e previsibilidade na organização das competições".

Outras Notícias