Futebol

Dois golaços não chegam para leão fintar a maldição

Dois golaços não chegam para leão fintar a maldição

Com o Natal a aproximar-se, o Sporting entrou mal no tradicionalmente complicado mês de dezembro para as hostes leoninas, cedendo dois pontos em Famalicão, na sequência de um jogo que não lhe correu de feição.

Uma inusitada sucessão de ofertas, como que entrando na onda do espírito natalício, impediu a equipa de Ruben Amorim de alcançar a que seria a sexta vitória consecutiva na Liga, algo que o volume de jogo e o ascendente exercido até justificariam. Mas os falhanços foram muitos e nem dois excelentes golos marcados chegaram para garantir o triunfo.

O Sporting começou por desperdiçar um penálti, com Nuno Santos a permitir a defesa do guarda-redes Luiz Júnior, após uma falta na área de Riccieli sobre o próprio Nuno Santos.

Mais tarde e já em vantagem, Adán teve a primeira grande falha no futebol português, aliviando mal um livre de Jordão, com Gustavo Assunção a aproveitar a oferta do guarda-redes.

Pelo meio, os leões colocaram-se em vantagem, num excelente golo de Pedro Gonçalves (não festejou, no regresso a Famalicão), que rematou bem de fora da área e ainda responderam à igualdade, com um segundo tento, em cima do intervalo, num livre muito bem apontado por Pedro Porro.
O Sporting parecia ter o jogo controlado, espreitou o terceiro golo, mas uma entrada imprudente de Pedro Gonçalves, que já vira (bem) um amarelo na primeira parte por simulação de penálti valeu a expulsão, ao melhor marcador da Liga.

O Famalicão acreditou, forçou o 2-2 e foi bem-sucedido, num belo livre cobrado por Jhonata Robert.

PUB

Já nos descontos ,o Sporting fez um terceiro golo, por Coates, mas, com o auxílio do VAR, o árbitro anulou o tento, por desvio irregular com a mão do defesa uruguaio. A louca festa leonina, com invasão de relvado, deu lugar à desilusão. Os minhotos motivaram-se e ainda espreitaram o triunfo. Mas o 2-2 não se alterou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG