Timor – Leste

Xanana diz que "grande herói" Eusébio não morre na memória dos timorenses

Xanana diz que "grande herói" Eusébio não morre na memória dos timorenses

O primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, afirmou esta segunda-feira, em comunicado enviado à agência Lusa, que Eusébio foi o "grande herói do futebol português" e não vai morrer na memória dos timorenses.

"Foi com profunda tristeza que soube da notícia da morte de Eusébio, o grande herói do futebol português que inspirou várias gerações em todo o mundo", salienta o primeiro-ministro timorense.

Segundo Xanana Gusmão, o "Pantera Negra" foi também uma referência para os timorenses "não só pelo seu empenho e dedicação enquanto desportista", mas também pelas suas "excecionais qualidades humanas".

"Neste momento de dor, expresso as minhas sentidas condolências a todos os seus familiares e a todos os portugueses. Eusébio não morreu nas nossas memórias", conclui no comunicado.

O antigo jogador português visitou Timor-Leste em março de 2003 no âmbito da campanha "Uma bola por Timor", uma iniciativa do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, tendo ajudado a distribuir mais de quatro mil bolas de futebol no país.

Eusébio da Silva Ferreira morreu no domingo, às 04:30, vítima de paragem cardiorrespiratória.

O "Pantera Negra" ganhou a Bola de Ouro em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial de Inglaterra, em 1966, foi considerado o melhor jogador e foi o melhor marcador, com nove golos, levando Portugal ao terceiro lugar.

Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.

O corpo do antigo jogador de futebol Eusébio está em câmara ardente no Estádio da Luz, porta 1 (acesso pela porta 11), desde as 17.30 horas de domingo, com a missa a realizar-se esta segunda-feira, às 16.00 horas, na Igreja do Seminário no Largo da Luz, após o que o corpo segue para o cemitério do Lumiar, onde o funeral se realiza às 17.00 horas.

ver mais vídeos