O Jogo ao Vivo

Liga

Dragões salvam um ponto frente ao Moreirense nos descontos

Dragões salvam um ponto frente ao Moreirense nos descontos

O F. C. Porto empatou a uma bola na deslocação ao reduto do Moreirense, no jogo que abriu a 21.ª jornada do campeonato.

Há duas formas de olhar para a questão. Por um lado, o F. C. Porto somou o 26.º consecutivo sem perder, tendo evitado a terceira derrota no campeonato na presente temporada já no período de compensação. Por outro, os campeões nacionais somaram o segundo empate consecutivo e, apesar da certeza de que continuam líderes do campeonato, podem ver o Benfica a reduzir novamente a diferença, agora para apenas um ponto, e o Braga para dois.

As duas deslocações consecutivas ao concelho de Guimarães travaram a boa caminhada que a equipa de Sérgio Conceição vinha fazendo no campeonato. Os empates com o Vitória de Guimarães e o Moreirense deixam o campeonato mais aberto que nunca.

A história recente deixava antever uma viagem complicada para o F. C. Porto. O último triunfo dos azuis e brancos em Moreira de Cónegos para o campeonato aconteceu na temporada 2014/2015 e desde então somou dois empates e uma derrota. Agora averbou a terceira igualdade perante um adversário que justificou, dentro das quatro linhas, a estatuto de equipa sensação do campeonato.

A primeira parte foi equilibrada e os minhotos nunca se remeteram somente ao papel de defender perante um F. C. Porto diferente do habitual, consequência da entrada de Danilo Pereira para a equipa titular perante a ausência de Marega, cuja velocidade e atitude combativa fizeram falta.

Heriberto Tavares mostrou que o Moreirense queria discutir o jogo quando obrigou Iker Casillas a uma boa defesa e Óliver Torres foi o espelho de alguma desinspiração portista na finalização, já no período de compensação da primeira parte, quando, em boa posição e com a baliza à mercê, rematou às malhas laterais.

No segundo tempo, Arsénio voltou a criar perigo junto da baliza do F. C. Porto e, perante a ameaça dos minhotos, Sérgio Conceição reagiu. De uma vez só lançou mais unidades para o ataque, com as entradas de Fernando Andrade e Otávio para os lugares de Óliver Torres e Pepe - mais tarde André Pereira entrou para o lugar de Brahimi - e largou o 4-3-3 para o habitual 4-4-2.

Contudo, Jhonatan, guarda-redes do Moreirense, não foi obrigado a muito trabalho. A exceção foi o cabeceamento de André Pereira para o fundo da baliza, mas o lance foi bem invalidado pela equipa de arbitragem chefiada por Jorge Sousa, de regresso após lesão. Dois minutos depois, a 11 minutos dos 90, o Moreirense foi mais feliz e David Texeira colocou os minhotos em vantagem.

Na sequência de um canto, Halliche cabeceou à barra e na sequência o uruguaio marcou, naquele que foi o primeiro golo sofrido pelo F. C. Porto num lance de bola parada neste campeonato. O tempo de reação era curto para os dragões, que, ainda assim, tiveram crença para chegar ao empate já dentro do período de compensação. Coube ao capitão Herrera corresponder da melhor forma a um passe de Otávio e assegurar a conquista de um ponto, que garante a permanência no primeiro lugar.

Ainda assim, até ao fim, os dragões estiveram muito perto de alcançar a reviravolta no marcador. Fernando Andrade teve o 2-1 nos pés, mas Jhonatan evitou que tal acontecesse com uma grande defesa, garantindo o 1-1 final entre o líder F. C. Porto e o quinto classificado Moreirense, que voltou a dar mostras do excelente campeonato que está a realizar.

Outros Artigos Recomendados