Futebol

Eleições do Benfica a 9 de outubro

Eleições do Benfica a 9 de outubro

O Benfica vai a eleições a 9 de outubro, ficou esta quarta-feira decidido na reunião da direção do clube, cujos órgãos sociais se demitiram para se pode convocar o ato eleitoral.

As águias elegerem em outubro passado Luís Filipe Vieira para um novo mandato à frente da direção, mas após a detenção do presidente no âmbito da operação "Cartão Vermelho", num plenário realizado a 13 de julho, ficou definido que oportunamente se iria marcar novas eleições.

Rui Costa é o atual presidente da direção.

"O presidente da Mesa da Assembleia-Geral, após consulta aos restantes elementos da Mesa, decidiu convocar a Assembleia Eleitoral para o próximo dia 9 de outubro. Em breve será apresentado aos sócios o programa de todo o Processo Eleitoral", refere o clube no site oficial, após a reunião plenária dos órgãos sociais.

De modo a dar cumprimento aos estatutos, todos os membros dos órgãos sociais apresentaram o pedido de renúncia.

O presidente da mesa da assembleia-geral, António Pires de Andrade, lembra que a 13 de julho, numa outra reunião plenária dos mesmos órgãos, foram definidos um conjunto de objetivos aos quais se tornava "imperativo dar resposta", destacando a preparação da época desportiva no futebol e nas modalidades, a qualificação para a Liga dos Campeões, a conclusão do empréstimo obrigacionista e assegurar "um adequado" fecho do mercado.

O dirigente recorda que o novo presidente, Rui Costa, com a "unanimidade" dos vice-presidentes, prometeu, na altura, "promover as diligências tendentes à realização de uma consulta aos sócios através de um novo ato eleitoral", sendo que o mesmo deveria ocorrer até ao final de 2021.

PUB

Segundo António Pires de Andrade, o plenário concluiu que os objetivos traçados "foram atingidos" e que foi conseguida uma "forte estabilidade no clube", pelo que, tendo igualmente em conta o calendário desportivo até ao fim do ano, foi escolhido o 09 de outubro para a realização da assembleia-geral eleitoral para os próximos quatro anos.

"Deseja-se, desde já, que o mesmo decorra com elevação e qualidade, que engrandeça uma vez mais o espírito de unidade entre todos os sócios e que sirva para uma discussão de ideias e projetos dos vários candidatos que venham a apresentar-se ao ato eleitoral", refere o presidente da mesa.

Segundo o mesmo, em breve será apresentado aos sócios o programa de todo o processo do sufrágio.

Luís Filipe Vieira foi um dos quatro detidos no início de julho numa investigação que envolve negócios e financiamentos superiores a 100 milhões de euros, com prejuízos para o Estado, SAD do Benfica e Novo Banco e está indiciado por abuso de confiança, burla qualificada, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, fraude fiscal e abuso de informação.

O ex-presidente começou por suspender as suas funções no Benfica, mas, a 15 de julho, acabou por apresentar a demissão, sendo substituído por Rui Costa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG