Exclusivo

Emoção encontrou espírito guerreiro e garra de leão

Emoção encontrou espírito guerreiro e garra de leão

Braga e Sporting protagonizaram jogo de loucos na Pedreira, com uma chuva de seis golos e espetáculo do início ao fim. Ricardo Horta despediu-se dos adeptos

As saudades do campeonato já eram muitas para os adeptos bracarenses e leoninos. As equipas, então, tudo fizeram para dar o melhor espetáculo possível. Braga e Sporting empataram a três golos num jogo que teve emoção de início ao fim, luta por cada posse de bola e com enfoque total na baliza adversária.

O Sporting afiou a garra de leão e entrou forte, a conseguir controlar a posse de bola e a empurrar o Braga para o meio-campo defensivo. Nas laterais, sobretudo, ia causando muito perigo com Nuno Santos e Pedro Porro, bastante ativos, e foi mesmo o ala espanhol a assistir para o primeiro golo, de Pedro Gonçalves. Os arsenalistas não se deixaram ficar e Banza estreou-se a marcar oficialmente pelos minhotos. O Sporting parecia sempre mais perto do golo, com boas combinações interiores e um uso eficaz da zona lateral. Após uma grande jogada individual, Matheus Nunes serviu Nuno Santos para um golaço de levantar o estádio. O Braga ainda teve um golo anulado, mas chegou ao empate já perto do intervalo por Niakaté, que também se estreou a marcar com a camisola dos guerreiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG