O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Empréstimos dos três grandes ascendem a 634,7 milhões

Empréstimos dos três grandes ascendem a 634,7 milhões

Entre empréstimos a entidades bancárias, de crédito e obrigacionistas, e com base nos resultados financeiros do primeiro semestre de 2021/22, os três grandes apresentavam 634,7 milhões de euros em dívida, um valor próximo aos 685,8 milhões registados no período homólogo de 2020/21. O F. C. Porto é o que mais contribui para este valor, com 265,8 milhões de euros, seguido pelo Benfica (234,4 milhões) e pelo Sporting (134,5 milhões).

No entanto, há a registar decréscimos nas águias (26,7M€) enquanto o Sporting, como consequência de um novo empréstimo obrigacionista, viu o valor total subir em 11,7 milhões de euros, apesar de ter reduzido a dívida a bancos e entidades de créditos. Os dragões tiveram um decréscimo de 32,6 milhões de euros em relação ao período homólogo.

Há, de resto, algumas disparidades na forma como os clubes contraem dívida: enquanto o Sporting e o F. C. Porto apresentam a maior fatia em empréstimos a entidades bancárias e de créditos, os empréstimos obrigacionistas lideram a tabela do Benfica. Nas formas de financiamento há ainda destaque para os Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC), com os quais o Sporting se financiou em 2011 e 2014, mas que não são contabilizados nos relatórios e contas como empréstimos, mas sim como capital próprio e das quais já recomprou a parte pertencente ao BCP, mantendo-se ainda fora da SAD os títulos na posse do Novo Banco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG