Futebol

Endrick, o miúdo de 15 anos que já tem toda a pressão do Mundo

Endrick, o miúdo de 15 anos que já tem toda a pressão do Mundo

O avançado do Palmeiras brilhou na Copinha e já é apontado como a próxima grande estrela do futebol brasileiro. Gigantes europeus estão atentos, enquanto Abel Ferreira coloca um travão na euforia.

Chama-se Endrick e é a mais recente atração do futebol brasileiro. O jovem jogador foi a grande estrela da Copinha, o torneio de formação mais importante do país, conduzindo o Palmeiras à conquista do troféu pela primeira vez na história. Marcou em todos os jogos, as fintas e os golos vieram parar ao mundo digital, o nome tornou-se viral nas redes sociais, imagens da família a festejar foram publicadas e logo surgiram notícias do interesse dos gigantes europeus. Tudo bem, não fosse um pormenor: Endrick tem apenas 15 anos.

Mesmo assim, no meio da adolescência, já está exposto a um mediatismo e a uma pressão difícil de imaginar para alguém tão novo. Já se lhe adivinha um futuro cheio de sucesso desportivo e repleto de contratos milionários. A partir de agora, parece que tudo que não seja conquistar o Mundo será pouco para Endrick. Um fracasso e mais um entre muitos que prometeram tanto e acabaram em nada.

Numa altura em que a saúde mental está, justamente, sob um cuidado nunca antes visto, mas cada vez mais ameaçada, a Endrick não se afigura fácil manter os pés no chão e não se deslumbrar. Daqui a uns dias, o Palmeiras vai disputar o Mundial de Clubes e já houve quem admitisse uma convocatória do jovem avançado para essa competição. Até o clube, através das redes sociais, foi na onda e não se conteve: "Um fenómeno chamado Endrick".

No meio de tudo isto, Abel Ferreira parece ser dos poucos a ter alguma noção.

"Ir ao Mundial? Se o clube achar por bem comprar um bilhete para ele e para a família para a Disneyland, eu acho bem. É disso que ele precisa, é um menino de 15 anos. Não tenham pressa nem ansiedade. Mais tarde ou mais cedo vai jogar na equipa principal, mas agora ele precisa de brincar, ainda é um menino", salientou o treinador português do Palmeiras, que, inclusivamente, já chamou Endrick para trabalhar com o plantel principal.

PUB

Para já, Endrick dá sinais positivos. Apesar de tudo o que já o rodeia, e vai rodear daqui para a frente, não parece ter pressa. "Tento pensar na formação e não no profissional, para não atrapalhar minha carreira. O Abel está super certo, tenho que concordar", disse o avançado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG