Taça de Portugal

Entrada diabólica lança Guerreiros para a vitória

Entrada diabólica lança Guerreiros para a vitória

Braga ganha no Dragão e, cinco anos depois, volta à final da Taça. Portistas jogaram quase 70 minutos contra dez, mas nem assim evitaram a derrota.

A meia-final sorriu ao Braga, numa segunda mão que voltou a ser de emoções. Desta vez, foram os minhotos a ficar reduzidos a dez, por expulsão polémica de Borja, ainda na primeira parte, mas nessa altura já o F. C. Porto tinha uma montanha demasiado alta para escalar. Em poucos dias, as esperanças de títulos para os dragões no que resta da época esfumaram-se quase por completo e os objetivos estão a ir por água abaixo.

O princípio do jogo foi decisivo para a qualificação bracarense. Com uma entrada sensacional, a equipa de Carlos Carvalhal marcou três golos em menos de meia hora e fez gato sapato de uma atarantada defesa portista. Sérgio Conceição apostou em Sarr como defesa esquerdo, em vez de Zaidu, e foi por ali que o Braga construiu as jogadas dos dois primeiros golos, concluídas por um diabólico Abel Ruiz, que, pelo meio, ainda rematou à barra. Tudo bem jogado e melhor finalizado, a dar razão ao técnico portista: com bola, o Braga talvez pratique mesmo o melhor futebol em Portugal.

Aos 28 minutos, Piazon assinou um impensável 0-3 num livre direto soberbo e o espectro da goleada pairou no Dragão, mas Otávio reduziu logo a seguir, pouco antes de Borja ver o vermelho direto por falta sobre Marega, que seguia isolado, embora a bola não fosse na direção da baliza. Já sem o lesionado Mbemba em campo, o F. C. Porto tinha tempo para voltar à luta pela eliminatória.

Apesar de encostado às cordas, o Braga aguentou bem a vantagem até ao intervalo. Conceição arriscou tudo o que podia na segunda parte, os dragões criaram uma série de ocasiões marcar, mas só o conseguiram fazer por uma vez, por Marega, aos 75 minutos. Antes e depois desse golo, o guarda-redes Matheus segurou a vitória dos minhotos com uma série de defesas de alto nível.

PUB

Cinco anos depois de ter conquistado o troféu no Jamor, numa final com o F. C. Porto, o Braga está de regresso a uma final da Taça de Portugal.

POSITIVO
Abel Ruiz deu cabo da defesa portista no início do jogo. O Braga soube sofrer e defender com acerto durante todo o tempo em que jogou com 10.

NEGATIVO
Sarr cometeu erros gritantes como lateral esquerdo, sobretudo no lance do 0-2. A abordagem inicial de Sérgio Conceição falhou em toda a linha.

ÁRBITRO
Soares Dias expulsou Borja após ver as imagens e a decisão não pareceu correta. Não existe falta no livre que dá o 0-3 ao Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG