Exclusivo

"Equipa técnica mudou o paradigma e há um novo espírito na seleção"

"Equipa técnica mudou o paradigma e há um novo espírito na seleção"

António Silva, presidente da Federação Portuguesa de Natação, faz o balanço dos melhores europeus de sempre de Portugal e justifica as razões que levaram à evolução da modalidade nos últimos anos, esperando que os resultados continuem a melhorar até ao Mundial e aos Jogos Olímpicos.

As medalhas de bronze de Gabriel Lopes, nos 200 metros estilos, e de Diogo Ribeiro, nos 50 metros mariposa, tornaram os Europeus de Roma nos mais bem sucedidos de sempre de Portugal, igualando o registo absoluto de toda a história, que havia sido escrita por Alexandre Yokochi (prata nos 200 m bruços, em 1985) e Alexis Santos (bronze nos 200 m estilos, em 2016). Em conversa com o JN, António Silva, presidente da Federação Portuguesa de Natação, faz o balanço de uma "jornada memorável".

"Estou muito satisfeito, claro, foi uma jornada memorável para a afirmação da natação portuguesa a nível europeu e mundial. E não falo apenas das medalhas, que são sempre importantes, mas do conjunto global de resultados. Recordes nacionais, várias finais atingidas, e uma nova geração de nadadores a nível internacional. Provámos que temos capacidade e talento para atingir os objetivos", afirma o dirigente, que faz questão de partilhar o mérito.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG