Desporto

Eric Abidal, que lutou contra cancro, deixa o Barcelona em lágrimas

Eric Abidal, que lutou contra cancro, deixa o Barcelona em lágrimas

O futebolista francês Eric Abidal anunciou, esta quinta-feira, em lágrimas, a saída do FC Barcelona, de modo a poder continuar a carreira, após seis anos no clube, os últimos dos quais a lutar contra um cancro no fígado.

"Vou embora, mas estou certo que voltarei", disse o jogador em conferência de imprensa, dois meses após o seu regresso a seguir a um transplante de fígado -- a doença foi detetada em março de 2011 -- e a quem foi oferecido um cargo nas camadas mais jovens.

O defesa esquerdo explicou que gostaria de continuar a jogar pelo campeão espanhol, no qual esteve seis épocas, proveniente do Lyon, mas que o clube via as coisas de maneira diferente e que ele tinha que respeitar isso.

Eric Abidal, de 33 anos, fez uma recuperação notável depois de ter sido sujeito a um transplante no último ano e foi já em abril que regressou aos relvados, no embate entre FC Barcelona e Maiorca.

O jogador, que terminava contrato esta temporada, pretende continuar a jogar futebol nas duas próximas épocas, embora o FC Barcelona tenha afirmado ter a porta aberta para o jogador, ao qual ofereceu um cargo diretivo nas escolas do clube.

"Tenho duas metas: a primeira é continuar a lutar pelas minhas filhas e vê-las crescer e a segunda é voltar a jogar", referiu o jogador.

Na conferência de imprensa, o jogador fez-se acompanhar do presidente do FC Barcelona, Sandro Rosell, do diretor desportivo, Andoni Zubizaretta, e de alguns colegas de equipa, como Messi, Xavi e Iniesta.

Ao serviço do FC Barcelona, Abidal conquistou quatro ligas espanholas, duas Ligas dos Campeões, dois mundiais de clubes e duas Taças do Rei, enquanto no Lyon conquistou dois campeonatos franceses.

O presidente dos "culés" disse também que Abidal deu uma lição de vida a todas, a que nunca nos podemos dar por vencidos.

"O Eric estará na nossa história. Não lhe dizemos adeus, nem até já, mas até quando quiseres. As portas do Barça estão abertas. Será diretor técnico de todas as escolas mundiais. Hoje é um dia complicado para todos, mas sobretudo para ele", salientou Rosell.

Outras Notícias