Conteúdo PatrocinadoViana

Tänak ficou parado quando liderava o Rali de Portugal

Tänak ficou parado quando liderava o Rali de Portugal
Produzido por:

O estónio Ott Tänak parou na segunda especial da 52.ª edição do Rali de Portugal, sexta prova do campeonato do mundo, devido a um problema na temperatura do óleo do seu Toyota Yaris.

Tänak, recente vencedor do Rali da Argentina e terceiro no Mundial, partiu na primeira posição do rali, para a primeira especial do dia, em Viana do Castelo (26,73 km), durante a qual teve de parar.

No primeiro controlo, Tänak estava a ser o segundo mais rápido em prova, só superado pelo neozelandês Hayden Paddon quando teve de parar.

Hayden Paddon entrou "de prego a fundo" e no fim da primeira especial do dia assumiu a liderança da prova. Ao volante de um Hyundai, o neozelandês cumpriu os 26.73 quilómetros da Viana do Castelo 1 em 15:29.03 minutos, 2.3 segundos mais rápido do que o Citroen do britânico E. Evans, que subiu a segundo da geral. Kris Meeke, também em Citroen, terceiro na especial, é terceiro na geral.

Tänak, que venceu na quinta-feira a superespecial de Lousada, foi o terceiro a iniciar o segundo troço cronometrado da prova, depois do francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta), que lidera o campeonato e procura o sexto triunfo em Portugal, e do belga Thierry Neuville (Hyundai i20), segundo da classificação de pilotos.

O Rali de Portugal cumpre o primeiro dia a "sério" com oito classificativas, com duplas passagens pelas especiais de Viana do Castelo (26,73 km), Caminha (18,11 km) e Ponte de Lima (27,54 km), antes da 'Porto Street Stage' (1,95 km), que regressa ao percurso depois de o troço citadino ter sido disputado em Braga no ano passado.

ver mais vídeos