Conteúdo PatrocinadoRali de Portugal

Ministro da Economia destaca "resultados fantásticos" do rali na promoção do país

Ministro da Economia destaca "resultados fantásticos" do rali na promoção do país
Produzido por:

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, destacou este domingo, em Fafe, onde assistiu ao último troço do Rali de Portugal, os "resultados fantásticos" da prova em termos de promoção de Portugal em todo o mundo.

"Foi fantástico, imensa gente e [um rali] bem organizado. Eu penso que os resultados desportivos foram muito interessantes, mas os resultados em termos de promoção do país e de atração de pessoas foram igualmente fantásticos", comentou, em declarações à agência Lusa, após a cerimónia do pódio.

Afirmando ter presenciado "uma grande festa do desporto", o governante disse "ser interessante" a quantidade de pessoas que o rali atrai a Fafe e "o entusiasmo que gera".

"Para além de centenas de milhares de pessoas que estiveram aqui presentes, tivemos 65 milhões de espetadores em todo o mundo a assistir a este espetáculo em Portugal, o que significa que estamos a projetar a imagem de Portugal no mundo", reforçou.

Acompanhado por Carlos Barbosa, presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), o ministro destacou a importância do salto da Pedra Sentada, um dos mais icónicos do mundial de ralis, há várias décadas, como pôde este domingo recordar com a única mulher que venceu a prova portuguesa do mundial de Ralis, na década de oitenta, do século passado.

"É um salto fantástico, estive aqui [hoje] com a Michèle Mouton, que mostrou fotografias do salto no tempo dela, no Audi. Foi fantástico", exclamou, enquanto sinalizava que aquele ponto do troço de Fafe proporciona fotografias que todos os anos correm o mundo.

Manuel Caldeira Cabral também elogiou a estrutura organizativa da prova, constituída por centenas de pessoas: "É fantástico o trabalho dos voluntários, da Câmara de Fafe, de toda a equipa que organizou o Rali de Portugal, que demonstra a capacidade organizativa do país".

À Lusa, o ministro concluiu com a promessa de que o rali é uma aposta para continuar, "porque é um evento que atrai gente de todo o mundo".