Conteúdo PatrocinadoRali de Portugal

Porto Street Stage gerou 15 milhões de euros à economia local 

Porto Street Stage gerou 15 milhões de euros à economia local 
Produzido por:

A Porto Street Stage, etapa do Rali de Portugal que, na sexta-feira, decorreu nas ruas do Porto gerou cerca de 15 milhões de euros à economia local e foi vista por 73 milhões de pessoas, de acordo com um estudo do ISAG.

Segundo um estudo realizado pelo Núcleo de Investigação do Instituto Superior de Administração e Gestão (ISAG), a Porto Street Stage "gerou um impacto de cerca de 15 milhões de euros na economia local", refere o comunicado publicado no portal da Câmara do Porto, que dá ainda conta do "elevado grau de satisfação do público face ao evento (4,43 em 5)".

O regresso, após uma pausa de dois anos, da prova à Baixa do Porto "juntou mais de 100 mil pessoas ao longo dos quase dois quilómetros do percurso", num evento transmitido em direto para uma "audiência de mais 73 milhões de espetadores de todo o mundo".

Segundo a nota, o estudo "pretendeu não só fazer uma caracterização sociodemográfica e de perfil do visitante da Porto Street Stage", como também "avaliar o impacto direto do evento na economia local da cidade (alojamento, refeições, deslocações, compras/presentes, atividades realizadas no recinto, etc.)".

Os dados recolhidos e analisados apontam para um "consumo médio de 32 euros para alimentação e de 112 euros para alojamento, com os visitantes a privilegiarem as unidades hoteleiras de quatro estrelas".

Entre o público estrangeiro que se deslocou ao Porto, os espanhóis surgem "no topo de uma lista onde se destacam também os franceses e os ingleses", acrescenta.

Em comum, prossegue a autarquia, "portugueses e estrangeiros partilharam o elevado grau de satisfação pelo evento (4,43 em 5)", destacando como "principais pontos positivos o local do evento, o horário da prova, a disponibilidade das equipas locais, o nível de espetacularidade, as acessibilidades e a organização".

A RTP transmitiu a classificativa em direto em horário nobre e "mais de 100 outras estações de televisão a nível mundial fizeram o mesmo", conclui.

Os dados divulgados resultam de uma parceria entre o ​​​​​​​ISAG e a Porto Lazer.