Teste de produto

Endorphin Speed 3, pau para toda a colher

Endorphin Speed 3, pau para toda a colher

Os testes são unânimes: as Saucony Endorphin Speed 3 são aquelas sapatilhas para as quais vai a mão quando se sai à pressa de casa para um treino ou uma prova.

Nem foi preciso tirar as novas Endorphin Speed da caixa para se perceber ao que íamos. Ainda fechada surpreendia pela leveza. Aberta, surpreendeu mais ainda: estávamos perante uma sapatilha alta, com ar de consistência. Só que não.

Lançadas recentemente juntamente com as irmãs Endorphin Pro 3, para assinalar a abertura do espaço House of Speed em Paris, as Speed 3 são quase tão leves quanto as estrelas da marca, as Kinvara, mas fazem toda a diferença no que toca ao amortecimento.

PUB

Na análise que o JN Running fez recentemente a essas campeãs de leveza dizíamos taxativamente que não serviam para desafios longos.

Nestas sentimos a junção de duas características cada vez mais essenciais numa sapatilha: leveza e simplicidade para o curto treino diário (perfeita para treinos intervalados) e conforto sem acrescentar peso para distâncias esticadas.

Com uma altura de sola que vai dos 28 aos 36 mm e uma espuma (PWRRUN PB) na entressola extremamente responsiva, oferecem um conforto de passada difícil de superar. E pesam apenas 204 gramas (tamanho médio feminino) / 229 gramas (tamanho médio masculino).

Mantendo a placa de nylon do modelo anterior, mas agora em forma de S com alas, somam pontos na propulsão. Ou seja, são rápidas, perfeitamente adaptadas a provas.

Bonitas (testámos um modelo em que sola e malha são da mesma cor), têm uma malha altamente respirável, uma língua fina e presa à forma, suportada por uma sola mais larga do que o habitual, para conferir estabilidade.

Uma das queixas de muitos corredores nas versões anteriores era precisamente a falta de estabilidade no calcanhar. Foi agora resolvida com uma forma mais estreita sobre uma sola mas larga.

E esse é, mas só para nós, também o único ponto negativo das Speed 3: ao fim da primeira corrida, uma minúscula bolha deu um ar de sua graça no tornozelo, devido à fricção. Aprendemos uma lição, as Speed 3 dão-se melhor com meias mais altas. Mas tudo dependerá naturalmente do tipo de pé que nelas entra...

Já a dianteira da forma oferece bastante espaço para os dedos estarem confortáveis. Neutra mas com um amortecimento que permite a adaptação a qualquer tipo de pé, esta sapatilha serve certamente para todos. Tem um senão: o preço recomendado pela marca é algo puxado. Está nos 190 euros.

Resolvida a questão da bolha, as Speed 3 tornaram-se companheiras assíduas. E com uma mais-valia: são suficientemente leves para não arruinarem a mala de viagem e poderem ir connosco até bem longe.

Nota: o produto foi cedido pela marca

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG