Premium

A história também se faz nas piscinas nacionais

A história também se faz nas piscinas nacionais

Vitória de Guimarães garante primeiro título de polo aquático e sem gastar muito dinheiro. Apenas apostou na formação.

A equipa sénior masculina do Vitória de Guimarães escreveu o seu nome no álbum de ouro do polo aquático nacional, ao conquistar, no passado fim de semana, o título de campeão nacional. Um feito inédito na história do clube vimaranense e que permitiu à equipa fazer jus ao cognome de "conquistador", atribuição dada a D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, e cujo símbolo é imagem de marca do emblema vitoriano.

Pedro Coelho Lima, vice-presidente da Direção para as modalidades do Vitória de Guimarães, não esconde a satisfação pelo recente sucesso alcançado pela formação liderada por João Pedro Santos. "A cidade de Guimarães, os vitorianos e as pessoas ligadas à modalidade em Portugal têm de estar orgulhosos por este título. O Vitória, pelas suas dinâmicas e pelo título, deu um outro elã à modalidade. Os responsáveis federativos que aproveitem o sucesso do nosso clube para dar visibilidade ao polo aquático", sugeriu. Os vitorianos quebraram com a supremacia do Fluvial Portuense, campeão nacional nos últimos três anos, mas sem gastar muito dinheiro. "Não foi necessário um investimento forte. O nosso maior investimento foi a aposta na formação nos últimos anos. Na equipa sénior, tínhamos vários atletas que foram campeões nacionais de juvenis em 2013/2014", lembrou.