Premium

Académica de São Mamede: Formar a sorrir sem perder o hábito de ganhar

Académica de São Mamede: Formar a sorrir sem perder o hábito de ganhar

Todas as terças-feiras, o pavilhão Eduardo Soares enche-se para acolher as mais de 200 jovens que constituem as diversas equipas femininas da Associação Académica de São Mamede.

Com 72 anos de existência, o voleibol deste clube matosinhense vale-se da formação e do apoio crescente dos adeptos para perseguir, de uma forma eficaz, os títulos nacionais. E verdade seja dita: estão a cumprir eficazmente a missão. "Tem sido um constante evoluir ao nível do número de praticantes. Prova disso é que em alguns escalões temos duas equipas. Só nos últimos dois anos ganhámos seis campeonatos nacionais", começou por dizer Nuno Coelho, de 45 anos, treinador da equipa sénior masculina e diretor técnico da secção de voleibol.

Não há como ficar indiferente ao espetáculo de manchetes, passes, blocos e remates. A envolvência é total. Desde os minis, aos juniores, todos estabelecem um elo de ligação, numa perfeita simbiose entre atletas e equipa técnica. Em São Mamede de Infesta respira-se voleibol e sente-se o verdadeiro espírito competitivo da modalidade. E para Nuno Coelho, conjugar títulos a equipas responsáveis e felizes é a cereja no topo do bolo. "O ano passado, as nossas atletas femininas foram campeãs nacionais em infantis e iniciados. São miúdas que estão connosco desde o minivólei. Damos especial atenção a este tipo de trabalho: intenso, regular e de continuidade".

ver mais vídeos