O Jogo ao Vivo

Teste de produto

Asics Nimbus 20 Platinum, uma questão de amor

Asics Nimbus 20 Platinum, uma questão de amor

É tudo uma questão de amor. As Nimbus são indiscutivelmente as meninas dos olhos da Asics. Por uma questão de amor. Puro amor. Quem as amou uma vez amá-las-á para sempre. E isso explica um sucesso intocável ao cabo de 20 - sim, vinte - edições.

Uma data redonda, que a marca celebrou de forma divinal, criando uma obra de arte sem mexer em quase nada daquilo que faz do sapato o favorito de tanta gente. Quase.

Mas comecemos pela perene história de amor. Meter o pé numas Nimbus por estrear oferece aquele prazer gravado na memória de estar a pisar uma nuvem. Ainda e sempre, o conforto está ali e desafia qualquer concorrência. Ponto final.

Soma-se ao prazer a tradicional estabilidade, reforçada pela aplicação, desde o modelo anterior, de um material rígido, mas incoerentemente confortável no calcanhar. A segurança transmitida à passada é inegável, sem adicionar desconforto.

A alimentar a paixão, qual ramo inesperado, a edição especial de aniversário é cinza prateado, com muito material refletor para as corridas noturnas, um toque galvanizado e uma dose assinalável de glamour. Trata-se mesmo de correr como se sai à noite, ou até de ponderar poupar as Platinum para exibir no dia a dia. E no caso do modelo feminino, tem até um dos maiores drops (diferença de altura entre calcanhar e dedos) da história, com 13 mm e a estranha sensação de salto alto (contra 10 nos homens e em praticamente todos os sapatos Asics). Gosta-se ou não. Outro ponto final.

De uma história de amor faz parte, também, a continuidade. Mesmo dos defeitos. E um deles, fruto do gel que caracteriza as Nimbus, é o seu peso. Ainda que as 20 tenham perdido uns gramas com a mudança de visual - perdeu o logo tradicional na parte interna e apostou num material superior respirável e, por inerência, mais leve - são sapatilhas bastantes pesadas à luz da recente evolução do calçado desportivo. A sola junta o gel ao FlyteFoam, muito mais leve do que o material das primeiras versões das Nimbus. E quanto a isto, lá está, trata-se de amor. Ou se gosta ou não. Pesam 306 gramas no modelo masculino, 264 no feminino. A diferença sente-se experimentando uma Nimbus num pé e, sem sair da Asics, uma Roadhawk no outro. Por exemplo.

Dirão os inveterados que o amortecimento máximo das Nimbus - e, por conseguinte, o seu sobrepeso - é essencial em longas distâncias. Dirão também que a sapatilha tem uma boa resposta na passada. Tem. E tem alguns defeitos, também: uma forma algo mais justa do que nas versões anteriores, que se sente nos dedos, e uma língua com ligeiros desvios ao cabo de algum tempo de uso.

E tem um enorme defeito, referido invariavelmente por todos quantos são convidados a falar das Nimbus 20, sobretudo as Platinum: o preço. Chegam aos 180 euros.

ver mais vídeos