Premium

Beira-mar aponta agora ao futebol profissional

Beira-mar aponta agora ao futebol profissional

Clube chega ao Campeonato de Portugal e tem meta a cumprir até 2022.

A tarefa era árdua, mas não impossível: o Beira-Mar haveria de voltar a competir nos campeonatos nacionais. O objetivo foi traçado quando o clube se viu atirado, há quatro anos, para o escalão mais baixo do futebol, a 2.ª divisão distrital, devido a dificuldades financeiras. No passado dia 25, a meta cumpriu-se: os aurinegros sagraram-se campeões da Divisão de Elite da A. F. Aveiro, ao vencer o Carregosa por 2-1, e vão competir no Campeonato de Portugal. Vinte anos depois de vencerem a Taça de Portugal. Chorou-se, gritou-se de emoção e fez-se a festa, debaixo de chuva, numa cidade pintada a amarelo e preto. Com passos seguros, o Beira-Mar está a subir a pulso e já tem um sonho, assumido pelo presidente, Hugo Coelho: "Estar de regresso ao futebol profissional no ano do centenário do clube, 2022, daqui a três épocas".

Cajó foi o homem que guiou a equipa à vitória. Filho da casa, encabeçou os destinos da equipa sénior na época passada. "O objetivo de subir de divisão foi traçado desde o início. Sentia-me capaz de o fazer. Encontrei um grupo com muita qualidade, mas não muito forte na coesão. Trabalhámos nisso no primeiro ano. Mais importante do que a qualidade individual dos jogadores é ter homens com caráter, que queiram ser melhores todos os dias", realça o treinador, que lidera um plantel eclético, composto tanto por jovens - portugueses e estrangeiros (que estão no clube através de patrocinadores) - como por ex-profissionais, como Artur, Rui Sampaio ou Pedro Moreira, que já jogaram na primeira liga.

Imobusiness