Premium

Elevador da subida também passou pelas margens do rio sado

Elevador da subida também passou pelas margens do rio sado

Vitória de Setúbal regressa à 1.ª Divisão 15 anos depois e graças à desistência do Fermentões

O Vitória de Setúbal regressa 15 anos depois à 1.ª Divisão do andebol português por desistência do Fermentões. O quarto lugar da 2.ª Divisão levou a que o clube sadino fosse convidado pela Federação Portuguesa de Andebol, já que as duas equipas despromovidas - Fafe e Arsenal da Devesa - não aceitaram o lugar do Fermentões e à frente dos sadinos, na tabela classificativa estava a equipa B do F. C. Porto.

A Direção do Vitória de Setúbal não pensou duas vezes e aceitou o convite, e agora só pretende garantir a permanência. Sem hipótese para festejar em campo, as verdadeiras celebrações da subida aconteceram no segundo dia de treino para a nova época, a 30 de julho. Os jogadores e a equipa técnica foram surpreendidos no pavilhão com dezenas de adeptos e membros da claque para os felicitar pela subida. Lançaram-se foguetes e durante todo o treino a equipa foi incentivada com mensagens de apoio. "Setúbal tem a tradição do andebol e a cidade merecia voltar a ter os principais jogos no nosso pavilhão", assume Vítor Hugo Valente, presidente do clube, que relembra como a cidade sentia o andebol há 15 anos. "O Vitória era conhecido e invejado no país inteiro pelo ambiente de festa que havia nos jogos, numa altura em que os adeptos saiam do futebol e iam assistir ao andebol. Hoje, apesar de o horário ser diferente, esse público vai voltar a encher o pavilhão e puxar pela equipa", prossegue o presidente do clube. Ao longo dos últimos anos, quando a equipa sénior de andebol regressou à competição nos escalões mais baixos, a assistência média no pavilhão tem rondado os 700 adeptos, metade da lotação. Com a subida, espera-se pavilhão esgotado em todos os jogos.