Premium

Fábio Magalhães: "Deixámos a fasquia um bocadinho alta para o próximo ano"

Fábio Magalhães: "Deixámos a fasquia um bocadinho alta para o próximo ano"

Chegou ao andebol do F. C. Porto na época finda e entrou diretamente na galeria dos notáveis, por ter ajudado a conquistar a primeira dobradinha da história azul e branca. Fábio Magalhães até apontou o golo decisivo, no último suspiro da final da Taça de Portugal e admite que esta foi uma "temporada de excelência", potenciada, já depois desta entrevista, pelo apuramento de Portugal para o Campeonato Europeu de 2020. Quanto ao F. C. Porto, o lateral promete que a equipa vai lutar para fazer "igual ou melhor" na próxima época e nota que, apesar de tudo, resultados da seleção incluídos, o andebol português ainda tem muito para evoluir, sobretudo nas equipas menos mediáticas.

Qual é a sensação de depositar no museu do clube os dois troféus mais importantes do andebol português?
É um sentimento enorme de orgulho e de dever cumprido também. Foi uma época extraordinária, com muitos jogos, mas essa cerimónia de entrega das taças compensa o esforço. Valeu a pena.

Marcou o golo decisivo nos últimos segundos da final da Taça de Portugal, garantindo a primeira dobradinha da história do F. C. Porto. Como recorda esse momento?
Sei lá... [risos] Naquele momento, vi que faltava pouco tempo, vi um espaço, fui para a baliza e felizmente marquei. Foi um descarregar de adrenalina enorme... Só pensei em festejar, abraçar os meus colegas. O mais importante era celebrarmos todos aquela conquista, que foi histórica para este clube.