Teste de produto

Forza3, uma viagem muito estável

Forza3, uma viagem muito estável

Conforto, amortecimento máximo otimizado com a tecnologia usada nos mais recentes modelos da marca e, a nosso ver, uma notória melhoria estética resumem a terceira evolução das Skechers GoRun Forza. Convencem.

À primeira vista, as Forza 3 repetem os argumentos do último modelo da Skechers testado pelo JN Running, as GoRun Ride 7, uma das mais eficientes que experimentámos, já o dissemos e mantemos. Num teste comparativo - e apesar de as Forza serem publicitadas como o melhor modelo de treino da marca - preferimos as Ride 7. Mas gostos são gostos e lá vem a história do amarelo.

O peso das Forza é de 207 gramas na versão feminina e de 261 gramas na masculina. O drop - diferença entre altura do calcanhar e dos dedos - é de 6 milímetros, mais baixo do que o das Forza 2. Para quem leva muito a sério a questão do minimalismo e da máxima proximidade à passada descalça, será talvez a melhor notícia.

Apesar do conforto da primeira impressão, a adaptação à forma exige algum tempo e, no nosso caso, provocou alguma fricção, devido ao contraforte externo lateral. Mas é rapidamente contornado, sobrepondo-se a estabilidade oferecida pela construção. O pé acomoda-se na sola, sente o amortecimento (a tecnologia a que a Skechers chama Flight Gen, em três camadas estendidas do calcanhar aos dedos) e é confortado pelo molde sem costuras e pelo facto de a língua estar presa a um dos lados, evitando que dance. A sola de borracha oferece uma boa tração, comprovada em vários tipos de terrenos, incluindo lama.

A respirabilidade é outra mais-valia, fornecida por uma malha leve e aberta, ainda que firme ao ponto de não alargar após algum uso. Por último, é agradável à vista. A sapatilha só ficaria mais bonita se a sola fosse unicolor. Mas, de novo, são gostos.

Dado o amortecimento, a leveza e a firmeza, é uma sapatilha adequada a longas distâncias e duradoura. Tem preço recomendado de 124 euros, algo acima do habitual na Skechers.

ver mais vídeos