Ultramaratona

Lousada a postos para a segunda edição dos 100K

Lousada a postos para a segunda edição dos 100K

É no dia 1 de abril, mas não é mentira. O Complexo Desportivo de Lousada abre pela segunda vez as portas a uma prova inédita: correr 100 km num circuito fechado.

Correr 100 km poderá, afinal, estar ao alcance de muitos: a organização facilita a vida a quem acha cedo enveredar pela árdua tarefa de cumprir 43 voltas ao circuito de pouco mais de dois quilómetros.

A segunda edição dos 100K inclui, além da citada ultramaratona, os 100 km em estafetas de quatro elementos e ainda a possibilidade de correr apenas os 42,195 da prova rainha do atletismo. Sozinho ou em estafetas de três elementos. Tudo tendo o Complexo Desportivo de Lousada como partida - a partir das 9h00 de 1 de abril - e a expectativa de mais de 300 participantes de sete nacionalidades.

O que será correr uma centena de quilómetros, mesmo que o tempo limite seja de 16 horas?

O vencedor do ano passado, Luís Gil, diz que volta com prazer ao local onde viveu um dos dias mais felizes da vida. Luís fez carreira como marchador - representou a seleção nacional em sete ocasiões - e começou a aventura das ultramaratonas precisamente em Lousada. Com entusiasmo, assegura que correr tanto tempo num circuito está longe de ser repetitivo.

"São 43 voltas", começa por recordar, antes de dar dicas sobre como em 2016 manteve a motivação a cada quilómetro. "Por se tratar de um circuito há sempre os momentos em que passámos por alguém mais velho, mais lento e em dificuldades. Nesses momentos olho para essas pessoas como sendo heróis que apesar da dificuldade não deixam de tentar alcançar um objetivo", conta, com a mesma simplicidade com que faz parecer aquelas 43 voltas um passeio na praia.

ver mais vídeos