Premium

O andebol continua a ser uma mania

O andebol continua a ser uma mania

São João da Madeira organizou a 16.ª edição de uma prova que teve 1800 atletas. E o plástico ficou de fora.

Filipe Rosário era ainda um miúdo quando, em março de 1991, viu a cidade de São João da Madeira acolher o primeiro torneio juvenil de andebol. "Foram convidadas três ou quatro equipas, tudo no pavilhão da Sanjoanense, e foi uma festa", até porque, na altura, "era uma realidade quase inatingível" aos jovens do clube medirem forças contra adversários de fora do distrito de Aveiro. "Fizemos um grande alarido por termos tido cá equipas das associações do Porto e de Coimbra", conta o atual treinador das iniciadas e juvenis da Sanjoanense, para um evento que nasceu como Torneio de Páscoa de andebol juvenil.

Prova com 118 equipas
Dezasseis edições depois, tudo mudou. A começar pelo nome, hoje um mais pomposo AndebolMania, que ajudou a catapultar a prova. Em 2019, participaram 1800 atletas, em representação de 118 equipas, oriundas de sete países. Foram utilizados oito pavilhões, um dos quais na freguesia de Arrifana, do concelho vizinho de Santa Maria da Feira. "É fantástico como as pessoas conseguiram levar o torneio até ao que ele é hoje", salienta Rui Costa, que ajudou a organizar a primeira edição e que, atualmente, é o responsável máximo pela associação AndebolMania.