O Jogo ao Vivo

Premium

Paixão vianense de stique em riste e olhos no futuro

Paixão vianense de stique em riste e olhos no futuro

Escola Desportiva de Viana tem 80 jovens, de ambos os sexos, nos escalões da formação, da iniciação até aos sub-20.

Cai a tarde no Pavilhão de Monserrate. De patins enfiados e stique em riste, os miúdos da Escola Desportiva de Viana (EDV) entram a conta gotas no rinque. A época já terminou, mas a paixão pela modalidade é um combustível que nunca acaba. Com 43 anos de existência, o clube vianense é mestre a formar atletas e tem nos jovens o grande motivo de existência. "Somos essencialmente uma escola de formação. Aliás, apesar de a Escola Desportiva de Viana contemplar nove modalidades, tudo nasceu num rinque. No ensino da patinagem, que depois deu origem a outras secções", começou por dizer Rui Silva, presidente da EDV desde 2010.

A atual Direção foi reativando a paixão dos vianenses pelo hóquei em patins, cativando não só familiares, mas, também, implementado uma estratégia centrada em processos mais dinâmicos. "Criámos um conceito novo de gestão. Oferecemos mais autonomia às secções e, desta forma, todos perceberam os custos associados. Também inovámos com um conceito de imagem, uniformizámos os equipamentos e destacámos a importância do clube e do seu emblema. Somos, provavelmente, os maiores embaixadores da marca Viana. Tentamos passar isto às crianças que nos procuram desde tenra idade", afirmou Rui Silva.